Governo não quer discutir contaminação na USP Leste

18/09/2013

Crime ambiental

Governistas mais uma vez impedem que a Assembleia cumpra seu papel de acompanhar as ações (ou a falta delas) do governo.

O deputado Edson Ferrarini pediu vistas do requerimento apresentado pelo presidente da Comissão de Educação, deputado João Paulo Rillo, solicitando audiência pública com a finalidade de promover o debate sobre a contaminação do solo da área onde está instalada a USP Leste e os riscos à saúde dos professores, funcionários e alunos.

Rillo pediu que o deputado repensasse o pedido de vistas, já que a audiência não tinha caráter investigativo ou de denúncia. “É a Assembleia abrindo o diálogo. O que professores e alunos querem é que a Cetesb e o governo se posicionem”, afirmou Rillo.

Mas Ferrarini se manteve irredutível, apesar dos protestos dos que acompanhavam a reunião. “O pedido de vistas pode ser legal do ponto de vistas regimental, mas atrapalha o funcionamento da USP Leste”, disse Francisco Miralhas, da Associação de Docentes da USP.

O presidente da Comissão concedeu a palavra a representantes dos professores, funcionários e alunos, que estão em greve por conta dessa situação.

O funcionário Ernandes Pereira Silva afirmou que estão aguardando, em greve, uma explicação por parte da Cetesb e do governo que os convença de que a USP Leste é um local seguro. “Há suspeita de crime ambiental. Pedimos o afastamento da direção dessa unidade. E esse pedido de vistas comprova que não há interesse em que as coisas sejam apuradas”, declarou Ernandes.

Comissão aprova vinda de Bernardo Ortiz

A Comissão também aprovou nesta quarta-feira (18/9) requerimento de convocação do ex-presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação – FDE, José Bernardo Ortiz, e do prefeito cassado da cidade de Taubaté, José Bernardo Ortiz Júnior, para que esclareçam, perante as denúncias de tráfico de influência que teria ocorrido na mencionada Fundação, durante o período em que o primeiro era presidente.

Tal procedimento teria beneficiado Ortiz Júnior durante sua campanha eleitoral à prefeitura de Taubaté, o que resultou na cassação de seu mandato eletivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.