Governo tem superávit, mas arrocha salário de servidores

17/09/2008 18:22:00

Funcionalismo

Crédito:

 

“O governador José Serra não tem como argumentar que não há dinheiro para atender as reivindicações salariais, mais do que justas, dos servidores estaduais, como no caso dos funcionários do DER”, afirmou o deputado Roberto Felício, líder da Bancada do PT na Assembléia Legislativa. Em encontro com o secretário de Economia e Planejamento, Francisco Vidal Luna, e representantes dos servidores do DER (Departamento de Estradas e Rodagem), nesta quarta-feira (17/9), Felício esclareceu que atualmente o Orçamento do Estado tem um superávit de R$ 8 bilhões e com essa “folga” orçamentária é possível atender os servidores.

O líder petista também salientou que o governo tucano precisa cumprir os prazos com os quais se compromete, referindo-se diretamente ao secretário de Gestão Pública, Sidney Beraldo. Em reunião com servidores e deputados, em 3/9, o secretário comprometeu-se em enviar até 8/9 projeto de lei à Assembléia Legislativa para reestruturar carreiras, cargos e funções de 25 secretarias de Estado. Para o deputado, “não há compromisso com o cumprimento dos prazos. Depois do dia 8, ficou para o dia 15 e agora se fala em só no final do mês”.

O presidente do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos da Secretaria dos Transportes do Estado de São Paulo (Sisstesp), Lineu Neves Mazano, enfatizou que a categoria até o momento tem procurado o diálogo para resolver a questão da defasagem. “Não estamos sendo respeitados pelo governo e estamos a um passo de perder o limite do bom senso na nossa luta”, advertiu Mazano.

O sindicalista exemplificou situação dos servidores: um desenhista com 37 anos recebe hoje um salário de R$ 981,92, sendo que um desenhista terceirizado nos contratos de consultorias recebe R$ 4.700 e os estagiários nível universitário que entra hoje no serviço público recebem R$ 840. Também os aposentados e pensionistas, estão passando por uma difícil situação, a Gratificação por Atividade Rodoviária (GAR) não foi incorporada aos seus vencimentos e, por isso mesmo, quando da aposentadoria a perda salarial chega a ser escandalosa.

Mais de cem servidores do DER compareceram a Assembléia Legislativa e entregaram, em todos os gabinetes, sua pauta de reivindicações.

Tucanos não dão quórum à Comissão

O secretário Francisco Vidal Luna esteve presente na Assembléia, nesta quarta-feira (17/9), onde participaria da reunião conjunta das comissões de Economia e Planejamento e Obras Públicas, Fiscalização e Controle, para prestar esclarecimentos sobre as atividades do Conselho Gestor do Programa Estadual do PPP.

 

No entanto, os deputados tucanos e sua base aliada não deram quórum à reunião que foi adiada para novembro. Os deputados petistas Roberto Felício e Sebastião Almeida estavam presentes, o que garantiu o quórum da Bancada do PT.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *