Jornalista narra a realidade dos presos políticos baianos na coleção Galeria F

28/08/2013

Comissão da Verdade

Ala da Penitenciária Lemos de Brito era destinada aos perseguidos pela ditadura

A Comissão estadual da Verdade Rubens Paiva, presidida pelo deputado Adriano Diogo, recebeu nesta quarta-feira (28/8), o jornalista, professor, escritor, ex-deputado e ex-preso político Emiliano José da Silva.

Adriano Diogo saudou o convidado afirmando ser ele um dos mais importantes jornalistas que se dedicam a revelar os fatos da ditadura brasileira que ainda permanecem ocultos, principalmente em relação à repressão ocorrida na Bahia.

Preso, torturado e condenado a quatro anos de prisão, Emiliano iniciou sua luta contra a ditadura militar em São Paulo, como vice-presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas. Saiu de São Paulo e foi obrigado a viver na clandestinidade na Bahia, onde foi capturado em novembro de 1970.

Emiliano narrou sua experiência como preso político e a convivência com outros companheiros na Penitenciária Lemos de Brito, onde a Galeria F era destinada aos perseguidos pela ditadura. O nome dessa galeria serve de título para a coleção de livros que narram os fatos acontecidos no presídio e a história de seus personagens.

Num esforço de memória, aliado a sua atuação como repórter, ele apresenta nos quatro volumes já editados a crueza das torturas, os embates teóricos, os personagens e a riqueza das relações solidárias que se estabeleceram nos corredores cinzentos da Lemos de Brito.

Da coleção Galeria F estão editadas Lembranças do Mar Cinzento Parte 1, Parte 2, Parte 3 e Parte 4, que será lançada nesta quinta-feira (29/8), às 14h, na Assembleia Legislativa, no Auditório Paulo Kobayashi, quando será também exibido o filme As Asas Invisíveis do Padre Renzo.

Ao falar do religioso, Emiliano destaca a personalidade e a generosidade de alguém que dedicou vários anos de sua vida visitando e dando assistência a presos políticos em 14 presídios espalhados pelo Brasil.

Falecido em março deste ano, Padre Renzo destacou nas diversas conversas que teve com Emiliano o impacto que foi para sua vida missionária conviver com homens e mulheres que se dedicaram a combater a ditadura. “Ele sempre destacava a solidariedade e a esperança que alimentava o coração dos presos políticos com os quais conviveu.”

O jornalista deu destaque também a diversos advogados que, sem temer consequências, defendiam os presos políticos e, em muitos casos, conseguiram salvar suas vidas.

Livros

Doutor em comunicação e cultura contemporânea pela Universidade Federal da Bahia, professor aposentado da Faculdade de Comunicação, Emiliano é autor de dez livros.

Além de Galeria F e do livro sobre o Padre Renzo se soma a sua obra Lamarca, o Capitão da Guerrilha. Um retrato detalhado do líder político e de sua trajetória está traçado no trabalho realizado em parceria com o jornalista Oldack de Miranda. Sobre jornalismo, editou Narciso no Fundo das Galés: Combate Política através da Imprensa; e Imprensa e Poder: Ligações Perigosas. Sobre outro personagem de destaque na luta contra a ditadura, publicou Marighella: Inimigo Número Um da Ditadura Militar.

Ao encerrar a reunião, o deputado Adriano Diogo reforçou o convite para o lançamento do livro Galeria F: Lembranças do Mar Cinzento 4 e para a apresentação do filme As Asas Invisíveis do Padre Renzo nesta quinta-feira (29/8), às 14h.

fonte: Agência Alesp

Leia mais

ADODB.Field

error ‘80020009’

Either BOF or EOF is True, or the current record has been deleted. Requested operation requires a current record.

/noticia/p/default.asp, line 0

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.