Latrocínios e queixas de estupros crescem

27/05/2013

Em São Paulo

Latrocínios e queixas de estupros crescem na capital

Capital paulista teve, no primeiro trimestre deste ano, 7,7 casos de latrocínios por 100 mil habitantes e a recente alta nos registros de estupros, fez São Paulo superar a cidade do Rio de Janeiro nesse item

Os casos de latrocínio (roubo seguido de morte) cresceram 55% em abril deste ano na capital paulista, em relação ao mesmo mês do ano passado – foram 14 registros, ante 9. No Estado, o total em abril foi de 36 latrocínios, ante 33 no mesmo período de 2012, um aumento de 9%. Os dados foram divulgados na última sexta-feira (24/5), pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Os roubos também registraram aumento no mês passado, segundo balanço do governo do Estado. Na capital paulista, a alta foi de 8,2%, com mais de 10,3 mil registros. Em abril de 2012, foram 9.600 casos.

Em todo o Estado, os casos de roubo cresceram 4,6% – saltaram de 20,4 mil casos em abril de 2012 para 21,3 mil registros no último mês.

Alto nos registros de estupros

Com a recente alta nos registros de estupros, a capital paulista superou a cidade do Rio de Janeiro nesse item. A capital fluminense teve, no primeiro trimestre, uma taxa de 6,95 queixas de abusos por 100 mil habitantes. Na cidade de São Paulo, o índice no período foi maior: 7,70.

Nos três primeiros meses do ano passado, a taxa do Rio era superior à da capital paulista: 8,62 ante 6,11. De um ano para cá, o Rio reduziu o número de queixas de 545 para 439 (baixa de 19%), enquanto, em São Paulo, o total de registros passou de 688 para 867 (alta de 26%).

*com informações de O Estado de S. Paulo e Diário de S. Paulo

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.