LDO 2006: Estudantes realizam protesto na Assembléia e fecham avenida

13/09/2005 19:50:00

Crédito:

Estudantes estendem faixa na avenida, reivindicando a derrubada do veto

Estudantes que defendem a derrubada do veto do governador Geraldo Alckmin às emendas que garantem na LDO 2006 – Lei de Diretrizes Orçamentárias aumento de repasses para a Educação, fecharam, em 13/09, a Avenida Pedro Alvarez Cabral, em frente à Assembléia Legislativa, por uma hora. A via, ocupada por cerca de cinqüenta dos quatrocentos que estiveram na Casa, foi liberada por ação do CET – Centro de Engenharia de Tráfego, da Capital. Cerca de 50 policiais militares ocuparam as entradas da Assembléia, provocando tensão entre os manifestantes. Roberto Felício participou das negociações para liberar o acesso dos estudantes às dependências da Casa.

O veto tramita no Parlamento desde do início de agosto e faz parte da Ordem do Dia de votações, junto com quase duas centenas de outros. Desde que o governador vetou as emendas, estudantes e integrantes do Fórum das Seis, que agrega alunos, docentes e funcionários das universidades públicas paulistas, estão mobilizados para que ele seja rejeitado pelo Plenário da Assembléia. As emendas possibilitariam aumento de 9,57% para 10% da receita tributária às universidades e de 30% para 31% para todo o setor da Educação.

Para o líder da Bancada do PT, Renato Simões, o governo não tem como justificar o veto e quer aproveitar para desvincular a receita orçamentária: “A desvinculação do Orçamento seria um retrocesso na conquista histórica, obtida em 1989, durante o governo Maluf.”

Conforme acordo firmado na mesma data em reunião do colégio de líderes com representantes do Fórum e reitores, hoje, 14/09, a discussão sobre o veto será iniciada em sessão extraordinária, mas não será ainda colocado em votação, já que a base governista não aceita discutir a derrubada. Ainda nesta quarta-feira, o movimento fará uma passeata saindo do vão do Masp, às 12 horas, em direção da Assembléia, onde pretende acompanhar a sessão extraordinária. Segundo o líder do governo, o Executivo enviará uma proposta para a inclusão de verbas para as universidades, a ser apresentada na próxima reunião de líderes, terça-feira, 20/09.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.