Metrô tem 17 km da rede com rachaduras

05/10/2010 15:15:00

Abandono

Crédito:

 

O Metrô de São Paulo tem 16,8 quilômetros de fissuras em estruturas de concreto em estações e túneis das quatro linhas em operação – no total a rede tem 68 quilômetros. As rachaduras  chegam a ter até cinco centímetros de abertura.

Na  estação Sé, por exemplo, há vazamentos que resistiram até a uma reforma anterior, que podem ser verificados por remendos de cimento de cor mais clara que o concreto original. Também há infiltrações nas plataformas de embarque da linha 1, nos sentidos Tucuruvi e Jabaquara.

As estações Santa Cecília e República (linha vermelha) e Brigadeiro e Vila Madalena (linha verde) também apresentam remendos e infiltrações aparecem  as paredes que não têm azulejos.

Para o engenheiro Roberto Kochen, diretor do Instituto de Engenharia, se não houver manutenção, as condições de degradação vão se ampliando. “Aí você passa a ter um problema, pode afetar a estabilidade, a segurança da instalação”, afirma Kochen.

Recém-inaugurada, Tamanduateí  já tem goteiras

A estação Tamanduateí (linha verde), inaugurada no último dia 21/9, já tem goteiras. Na passarela que liga metrô e CPTM podem ser vistos baldes aparando pingos que caem do teto.

Já na área externa, calçadas estão rachadas e sem alguns pedaços em vários pontos.

Metrô se preocupa com a imagem

O Metrô divulgou que vai contratar uma empresa para fazer reparos. No entanto, no edital diz que a não execução dos serviços, “além dos efeitos diretos sobre potenciais falhas, agrava as condições operacionais, contribuindo negativamente para a imagem do metrô”.

*com informações da Folha de S. Paulo – 5/10/2010

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.