Moita, ex-chefe de gabinete da Casa Civil de Alckmin, depõe na CPI da Máfia da Merenda

05/10/2016

CPI da Máfia da Merenda

Crédito: Tácito Chimato

Estranhas coincidências. Moita é afastado da Casa Civil um dia antes de escândalo vir à tona

Em sessão da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (05/10), a CPI que investiga a Máfia da Merenda que operou dentro do Governo Geraldo Alckmin, iniciou seus trabalhos ouvindo Luiz Roberto dos Santos, o Moita, ex-Chefe de Gabinete da Casa Civil, sobre o envolvimento dele e de outros integrantes da gestão tucana nos contratos firmados entre a Cooperativa Agrícola Familiar (COAF) e a Secretaria de Educação.

Durante a oitiva, os deputados da Bancada petista estão sendo incisivos nas perguntas relacionadas às denúncias investigadas pela Operação Alba Branca e veiculadas pela imprensa. Moita está sendo interrogado sobre a seu papel e intermediação nos contratos da Secretaria da Educação com a Cooperativa COAF, conforme foi flagrado em escutas telefônicas. O depoente inclusive recebeu um freezer pelos favores prestados à Cooperativa que fraudou licitações para compra de merenda escolar públicas estaduais.

Funcionário de carreira do Estado, Moita é filiado ao PSDB desde a década de 90. Um dia antes o escândalo vir à tona, ele foi afastado da Casa Civil e recentemente agraciado com o recebimento de supersalários, conforme veiculado em matéria do Jornal Folha de São Paulo Clique aqui.

Luiz Henrique e Rosário Mendez

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.