Motoristas enfrentam problemas em 70% das vicinais reformadas, aponta TCE

01/09/2010 18:24:00

Custo pedágio

 

O relatório do Tribunal de Contas do Estado referentes às contas de 2009 revela que o motorista que trafega pelas vicinais paulistas enfrenta problemas em 70% dos trechos reformados. São buracos, trincas e alguns trechos em “avançado estágio de deterioração”.

Entre 2007 e julho de 2010, o Governo gastou R$ 2 bilhões e 359 milhões em vicinais. A maioria dessas estradas não é pedagiada, mas uma parcela do dinheiro para reformá-las vem dos pedágios pagos em outras rodovias estaduais.

A auditoria do TCE revela ainda outros indícios de irregularidades, como a realização de aditamentos para aumentar o valor da licitação das obras e o agrupamento de estradas diferentes em um mesmo lote de reformas.

Os auditores do Tribunal visitaram 67 vicinais e comprovaram os problemas da falta de planejamento e das reformas mal feitas. Em uma vicinal que liga os municípios de Guareí e Quadra, na região Sudoeste do Estado, o motorista é obrigado a uma arriscadíssima manobra, ao trafegar pela contramão em um trecho de curva, para desviar dos buracos, asfalto estourado e ondulações.

Para reformar 22 quilômetros desta estrada, a Construtora Delta recebeu R$ 6,34 milhões do Programa Pró-Vicinais, realizado pelo ex-governador José Serra.

A promessa era de que a recuperação das vicinais teria garantia de 10 anos, mas, segundo o Tribunal de Contas, a falta de planejamento, a avaliação incorreta do tipo de tráfego, a má execução das obras pelas construtoras e a falta de fiscalização tornam as reformas ineficazes.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.