Mulheres sofrem com abuso sexual no Metrô, mas governo descarta vagão exclusivo

05/11/2012

Superlotação

O aperto nos vagões nos horários de pico se tornou um drama para as mulheres, que viraram alvos de abusos sexuais durante as viagens nos trens.

De janeiro até agora a Delpom (Delegacia de Polícia do Metropolitano) já registrou 91 casos em trens e estações da capital.

No Rio de Janeiro uma lei estadual, de 2006, obriga o MetrôRio a destinar vagão só para mulheres das 6h às 9h e das 17h às 20h. Há leis semelhantes no Japão, Índia e México, onde há até ônibus exclusivo para elas.

Mas em São Paulo, o Metrô diz que a criação de um carro exclusivo para mulheres não é solução para o problema dos ataques a mulheres, pois infringe o direito de igualdade entre gêneros à mobilidade livre.

Com informações do jornal Diário de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.