Obra da maquete inaugurada em 2010 foi adiada

08/10/2012

Promessa não cumprida

Crédito: Agência Estado

Maquete inaugurada por Serra em 2010

Obra da maquete inaugurada por Serra em 2010 foi adiada para 2015

Após 10 anos de promessas, VLT de Santos foi adiado novamente pelo governo tucano

Com mais de 10 anos de atraso o VLT – (Veículos Leves sobre Trilhos) na Baixada Santista, foi novamente adiado. Agora, o governo Alckmin por meio da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) diz que projeto será concluído em 2015.

Entre os muitos projetos tucanos que nunca saíram do papel, o VLT configurou a PPA- Plano Plurianual do governo de Geraldo Alckmin (2003-2006), que chegou a orçar R$ 16,568 milhões para a implantação do Sistema Integrado Metropolitano, mas nenhum centavo sequer foi realmente investido. Naquela ocasião, o VLT deveria ter ficado pronto em 2007.

O projeto do VLT veio para substituir o TIM (Trem Intermunicipal), um trem que ligava o centro da cidade de São Vicente ao subúrbio de Santos. Operou por alguns anos, até que, em meados de 1999, o sistema teve seus serviços interrompidos, pelo governo estadual Mario Covas por conta da situação lastimável em que se encontrava.

O VLT deverá retirar 23% dos ônibus em circulação nas saturadas vias da ilha de Santos. Cada trem do VLT deve transportar 400 pessoas, com velocidade máxima de 80 km/h. O traçado tem extensão total de 24,8 quilômetros e haverá integração tarifária com a rede de ônibus intermunicipal – que hoje transporta os moradores de São Vicente, Praia Grande, Itanhaém e Mongaguá até o trabalho, em Santos.

Passados vários anos de morosas negociações e estudos sobre o projeto, o governo Serra aprovou apenas uma modelagem de Parceria Público-Privada. Em 2010, o então governador Alberto Goldman chegou a anunciar que o projeto do VLT ficaria para o próximo governo realizar, assim como o início das obras da ponte estaiada entre Santos e Guarujá, que chegou a ser “inaugurada” por meio de maquete por José Serra.

Em 2010, Serra inaugurou maquete

A ponte estaiada que ligará Santos a Guarujá e que foi, até mesmo, “inaugurada” por meio de maquete por José Serra, em março de 2010.
Naquela ocasião a promessa foi renovada, “ suas obras seriam iniciadas pelo próximo governador de São Paulo, que eleito em outubro e assumirá em janeiro de 2011. A afirmação foi feita pelo então governador Alberto Goldman, em visita a Santos naquele período

Durante a “inauguração” da maquete, o secretário de Estado dos Transportes, á época, Mauro Arce, disse que o projeto básico da ponte deveria estar concluído até o final de abril. No entanto, as promessas só se arrastam, visto que em maio de 2009, o secretário Arce já havia revelado a uma revista de circulação nacional a pretensão de lançar o edital da obra até dezembro daquele ano.

Ao assumir, Geraldo Alckmin anunciou um túnel no lugar da ponte. Em seu PPA estão previstos apenas 30% da implantação do VLT.A execução da obra segundo o governo ficaria por conta de uma PPP- Parceria Público-Privada. O processo foi lançado em fevereiro do ano passado e pretendia repassar à iniciativa privada a responsabilidade para execução das obras. O problema foi que o projeto não atraiu nenhum interessado.

A licitação foi composta por três certames diferentes em andamento ao mesmo tempo: um para compra dos 22 trens, outro para a elaboração dos projetos executivos dos quatro trechos e o terceiro para a escolha das empresas que farão as obras civis.

Com o desinteresse, o Estado assumiu o projeto sozinho e passou a selecionar as empresas. Agora o governo Alckmin diz que as obras devem começar em janeiro serão do chamado “trecho prioritário”, entre o Terminal Barreiros, no leste da ilha, e o Terminal do Porto, no oeste. Os demais trechos não têm data prometida para início das obras.

*com informações O Estado de S. Paulo e PTAlesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *