Para Alckmin, aperto é “normal”

15/09/2011

Metrô lotado

O governador paulista, Geraldo Alckmin, ao ser questionado sobre o colapso do sistema de metrô, minimiza a superlotação exaltando o fato de o sistema ser mais rápido e não ter congestionamentos. Para ele, “é bom que novas pessoas peguem o metrô. Elas preferem ir mais apertadas, mas chegar em casa no horário”.

Apertadas não ó termo correto, sufocadas é a realidade. Nos horários de pico, os vagões recebem quase 9 passageiros por m² – o limite “suportável” é de 6 pessoas por m², segundo padrões internacionais. O metrô de São Paulo é o mais lotado do mundo transportando, em média, mais de 3,4 milhões de passageiros por dia.

Promessas

Como um dos principais aspecto que contribui para a superlotação é o tamanho da rede – 70 quilômetros de extensão divididos em cinco linhas -, o governador voltou a prometer que as novas paradas devem aliviar as estações Sé e Paraíso, já que passageiros da zona leste podem ir até a estação República (pela Linha 3 – Vermelha) e, dali, tomar a linha 4, com destino à avenida Paulista, por exemplo. Na Luz, a conexão é com a Linha 2 – Azul.

As declarações de Alckmin foram feitas, nesta quinta-feira (15/9), durante a viagem inaugural de duas novas paradas da Linha 4 – Amarela, na Capital paulista, na Luz e na República.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.