Para debatedores, Educação tem poder transformador

15/03/2012

Seminário

O poder transformador da Educação foi citado por todos os debatedores do tema durante o seminário O Modo Petista de Governar – Projetos bem-sucedidos das Prefeituras Petistas no Estado de São Paulo.

O prefeito de São Carlos, Oswaldo Barba, elegeu a Educação como prioridade de governo e hoje investe 33% no orçamento do município na área, que conta com uma gestão democrática e transparente.

Deste modo, a cidade já conseguiu atingir metade das metas do Plano Nacional de Educação propostas para os próximos 10 anos, como universalização do ensino acima dos 4 anos de idade, alfabetização aos 8 anos e professores com nível superior.

O município tem investido pesado em educação profissionalizante. “Detectamos que havia muitos jovens sem trabalhar ou estudar”, afirmou o prefeito. Agora, São Carlos quer zerar a fila de espera para vagas em creches.

A inclusão digital também tem sido levada a sério, com implantação de lousa digital e distribuição de 1.843 netbooks aos alunos.

Barba falou sobre o descaso do governo do Estado com a Educação. “O Estado vem fechando as turmas de EJA (Educação de Jovens e Adultos) e nós estamos assumindo, porque temos um compromisso com a Educação”. O mesmo acontece com o transporte escolar da área rural. São 2.500 alunos transportados diariamente, sendo 80% da rede estadual, mas o Estado só banca 20% do custo.

São Carlos também tem investido em esporte e cultura e foi considerada pelo Ministério da Cultura a 9ª cidade do Brasil que mais investe em ações culturais.

Ação combinada

O prefeito Cido Sério, de Araçatuba, afirmou que investe em Educação numa ação combinada com saúde, assistência social, cultura e esporte. Citou o projeto Fazer em Cantos. A proposta é organizar a sala de aula em cantos de aprendizagem, que é onde a criança recebe uma atenção individual e desenvolve sua curiosidade, imaginação, capacidade de expressão e identidade cultural. A criança passa a ser protagonista e se desenvolve de maneira global, experimentando.

Nas palavras do prefeito, Araçatuba “radicalizou” na educação inclusiva. No caso de crianças com múltiplas deficiências, há um cuidador por aluno. O coral em Libras tem crianças com e sem deficiência.

E Araçatuba se orgulha de não ter nenhuma criança na rua. “Graças a um trabalho de acolhimento nas escolas e no esporte”, afirmou o prefeito.

Merenda de qualidade

A prefeita Sandra Kennedy acredita que só a Educação será capaz de levar Registro a outro patamar e desenvolvimento. Por isso, tem lutado junto a outras instâncias públicas e privadas para a instalação de universidades e unidades do Senai, Sesi e Senac.

Trouxe para o debate a experiência do projeto Segundo Prato, que garante acesso a alimentação saudável. Produtos de qualidade oferecidos na merenda são comprados da agricultura familiar do município e têm mudado o habito alimentar das crianças.

Para Sandra, o modo petista de governar “cuida das pessoas, muda a vida das pessoas”.

Sintonia

O prefeito de Votorantim, Carlos Pivetta, identificou que muitos desses programas também estão presentes em sua cidade. “Há sintonia naquilo que nós dizemos porque é o modo petista de governar que conduz para o mesmo ponto. A herança que quero deixar são espaços de cidadania, cidadãos autônomos e críticos”, afirmou Pivetta.

Ele apresentou o projeto Bolsa material e uniforme, em que a prefeitura fornece um cheque para a família comprar os itens. Segundo Pivetta, isso tem trazido mais auto-estima aos alunos, que podem escolher seu material, ter seu uniforme. Tem fomentado o comércio local. São R$ 1 milhão por ano. Além disso, há condicionantes para que as mães recebam os cheques. Elas têm que participar da vida escolar.

O professor Sergio Haddad, da Ação Educativa, reforçou a importância do município na Educação, já que é responsável pela fase mais importante, e lamentou que não haja uma cooperação do Estado.

Destacou que as características básicas da Educação são disponibilidade de oferta; acessibilidade, o que inclui transporte, uniforme, merenda etc; qualidade para todos os envolvidos; participativa e com controle social; proximidade, ou seja, uma educação que não seja técnica ou neutra. “O PT, pela sua tradição, traz a questão da proximidade com a população e deve aproximar a educação dessa realidade”, ponderou Haddad.

O deputado do PT Geraldo Cruz, que mediou o debate, sintetizou: “O PT gosta de gente”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.