Pelo transporte público 24h e de qualidade em São Paulo

14/03/2013

Audiência pública

Audiência pública na Assembleia discute transporte público 24h e de qualidade em São Paulo

“Chegou a hora de discutir o transporte público 24h no Estado de São Paulo”. Com esta temática, a Assembleia Legislativa de São Paulo realizará, em 20 de março de 2013, no auditório Teotônio Villela, às 18:30h, audiência pública para discutir a proposta de funcionamento de metrô e trem 24h na cidade de São Paulo e grande São Paulo.

A iniciativa da audiência partiu do deputado Luiz Claudio Marcolino (PT) e recebeu o apoio da deputada Leci Brandão (PCdoB). Autor do Projeto de Lei nº 621/11 que propõe o funcionamento ininterrupto dos trens do Metrô todos os dias da semana, incluindo feriados, para o deputado Marcolino a ideia é debater uma saída para um transporte público de qualidade que atenda diuturnamente às necessidades dos habitantes da metrópole. “Não apenas porque estamos às vésperas de uma Copa do Mundo, mas porque São Paulo já há muito que apresenta demanda para um o transporte público noturno”, disse.

O deputado lembra que a cidade, ao lado da região metropolitana, concentra uma enorme quantidade de empresas com até quarto turnos de trabalhadores, como os chamados Call Centers, os hotéis, os supermercados e restaurantes que funcionam a todo vapor durante a madrugada e que precisam ser mais bem assistido em relação ao transporte noturno. “Sem falar na diversidade cultural e gastronômica da noite paulistana, cujo público, assim como os trabalhadores e estudantes, também contribui para o crescimento econômico da cidade”, afirma o parlamentar.

Atualmente, a proposta do deputado encontra-se indexada ao PL nº 379/11, de autoria da deputada Leci, que dispõe sobre o horário de funcionamento das estações do Metrô somente nos finais de semana.
Foram convidados para a audiência os respectivos secretários de transporte e segurança do Estado e da cidade de São Paulo, as presidências do Metrô e da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) e representantes dos sindicatos dos metroviários e dos bancários de São Paulo, Osasco e região (Seeb-SP), entre outros. (fonte: Ass. Imprensa – dep. Luiz Claudio Marcolino)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.