Perícia demora até 18 horas para atender ocorrência em SP

27/05/2013

Falha grave

Espera atrasa trabalho dos policiais militares em outras ocorrências. Secretário de Segurança Pública reconhece que faltam peritos

A demora para a chegada da perícia da Polícia Científica em ocorrências policias causa problemas para moradores da capital paulista.

No último fim de semana, no Jardim Aeroporto, na Zona Sul, a espera pelos peritos chegou a 18 horas para atender a um acidente de trânsito. O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella, reconhece que falta peritos em São Paulo.

Na Rua Monsenhor Antônio Pepe, no Jardim Aeroporto, uma pessoa foi encontrada morta na caçamba de um carro. O corpo carbonizado não foi identificado – sequer foi possível dizer o sexo da vítima. A perícia só chegou seis horas após o crime.

O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Os policiais acreditam que câmeras de segurança da região podem ajudar a esclarecer o crime. O carro tinha sido roubado na semana passada, também na Zona Sul.

Já no cruzamento das Avenidas Roberto Marinho e Washington Luís, também na Zona Sul da capital, um acidente de trânsito segurou uma equipe da Polícia Militar durante a madrugada de sábado para domingo (26/5). Os PMs ficaram preservando o lugar até a chegada da perícia. Paulo de Oliveira, que é pai do motorista de um dos carros, cansou de esperar. “Fiquei dentro do carro, esperando até liberarem”, diz.

O gerente de conta Marcelo Betazzi, que dirigia o outro veículo, foi para o hospital e depois, liberado. No dia seguinte, voltou ao local do acidente para esperar a realização da perícia. “Acho um absurdo porque dispensa uma viatura que poderia estar fazendo patrulha”, diz.

A Polícia Científica chegou quase 18 horas depois do acidente. O perito tirou algumas fotos para tentar entender o que aconteceu no lugar.

O secretário da Segurança Pública, Fernando Grella, afirma que a demora é revoltante e inaceitável. Ele disse que mandou a Corregedoria da Polícia Civil investigar o motivo de tanta demora.

Grella afirma que já entregou 200 carros novos para o Instituto de Criminalística, mas reconhece que está faltando peritos e que fará, com urgência, concurso para novas contratações.

O secretário admitiu que a polícia está demorando muito para chamar a perícia. Por isso, ele determinou que a partir desta semana uma central da perícia passe a funcionar dentro da central de atendimento da polícia. O objetivo é acelerar os atendimentos.

fonte: Portal G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.