Plano emergencial da Imigrantes é insuficiente

25/02/2013

Deslizamento

A afirmação é do próprio diretor responsável pelo Sistema Anchieta-Imigrantes

Após o deslizamento de terra na Rodovia Imigrantes na última sexta-feira (22/2) e que vitimou fatalmente uma pessoa, o diretor da concessionária Ecovias responsável pelo Sistema Anchieta-Imigrantes, José Carlos Cassaniga, disse que o plano para emergências da empresa é insuficiente. Para ele, isso ficou claro após o travamento do sistema causado pela forte chuva.
Neste fim de semana a pista norte da Rodovia dos Imigrantes, no sentido São Paulo, ficou interditada por mais de um dia após um deslizamento de terra.

De acordo com o diretor da Ecovias, o sistema de inversão de sentido de pistas e a utilização de estradas do Parque Estadual da Serra do Mar, utilizados em caso de emergências não basta para resolver situações como a do dia 22.

Nos últimos dias, motoristas revelaram que passaram até mais de dez horas esperando para receber ajuda. Muitos abandonaram os carros e saíram andando.

Cassaniga diz que o sistema não precisa ser reformulado, mas necessita de medidas complementares que possam ajudar a resolver situações mais complicadas.
Para ele, o que atrapalhou a chegada das equipes de socorro foram as várias ocorrências simultâneas e que as condições de circulação do sistema ficaram travadas. “Até a estrada de serviço do parque da Serra do Mar, usada nessas situações, ficou comprometida devido às diversas quedas de árvores no local”, explicou.

O sistema Anchieta-Imigrantes é a principal ligação entre a capital e a Baixada Santista, recebendo até 110 mil carros por dia.

*com informações das agências

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.