Prefeitura usa gás pimenta e cassetetes contra moradores de bairros alagados e parlamentares do PT

08/02/2010 19:39:00

Violência institucionalizada

 

Moradores de bairros inundados há dois meses e parlamentares do PT foram agredidos na tarde desta segunda-feira durante manifestação em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá. Os deputados Simão Pedro e Adriano Diogo (estaduais) e Carlos Zaratini (federal) foram atacados com spray de pimenta. Os vereadores José Ferreira, o Zelão, e Beto Custódio foram agredidos com cassetetes e tiveram que receber atendimento médico.

Revoltada com a ação da PM, Clarice Ferreira, moradora da área inundada, foi protestar acompanhada da filha de 9 anos e do filho, de 5 meses. As duas crianças vomitaram depois de ter contato com o gás de pimenta. “A truculência foi absurda. Fui agredido, mesmo me identificando como deputado. Foi um despreparo impressionante”, indignou-se o deputado Simão Pedro, que já avisou que vai encaminhar uma representação contra os policiais que agrediram a população e os parlamentares.

Segundo o deputado, a manifestação pacífica começou por volta das 14h00. As agressões policiais tiveram início quando a assessoria da Prefeitura deu ordens para que a população fosse afastada da entrada do prédio, no Viaduto do Chá, para que o local fosse isolado com grades. Um grande número de policiais foi deslocado para reprimir os manifestantes, que vieram de sete bairros que estão em estado de calamidade pública.

Indignados com o alagamento dos bairros localizados na Várzea do Tietê, que já dura quase dois meses, os moradores queriam ser recebidos pelo prefeito Gilberto Kassab. Só que a assessoria da Prefeitura negou o encontro e afirmou que uma comissão municipal receberia apenas alguns representantes do grupo.

Secretário especial do prefeito, Antonio Carlos Malufe recebeu 25 lideranças de bairros e alguns parlamentares, que protocolaram a pauta de reivindicações da população para cobrar, entre outros pontos, a abertura da barragem da Penha do rio Tietê para o escoamento de águas, indenização pelos prejuízos e moradia imediata para as famílias atingidas pelas enchentes.

Para comprovar a situação dramática dos ‘alagados’, os moradores e parlamentares apresentaram à imprensa garrafas com água suja da enchente e potes com cobras capturadas em suas residências, devido à inundação.

Também acompanharam o protesto e a reunião o senador Eduardo Suplicy, os deputados federais Paulo Teixeira e Jilmar Tatto, os vereadores  Alfredinho, Juliana Cardoso, Francisco Chagas – todos do PT -, além do deputado federal Ivan Valente, do PSOL, e do vereador Jamil Murad, do PC do B.

“Durante a reunião protestamos contra a truculência policial e cobramos soluções emergenciais para a população atingida pelas enchentes. Eles atribuíram o confronto a atitudes individuais de alguns policiais, mas sabemos que isto faz parte do comportamento do governo de transformar em crime as manifestações sociais”, disse Simão Pedro.

Durante a reunião, foi agendada uma nova audiência entre a Prefeitura e uma comissão de moradores e parlamentares para a tarde da próxima sexta-feira (12/02).

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *