Prejuízo ao Estado: Serra vai inaugurar obras incompletas

17/03/2010 17:54:00

Ação eleitoreira

 

 

Inaugurações com estações de metrô faltando, Nova Marginal sem viadutos, rodoanel com menos acessos e estações de tratamento de esgoto onde não há ligação de rede das casas

O governador José Serra está numa corrida contrao tempo. Enquanto seu partidoo pressiona para lançar a pré-candidatura à Presidência o mais rapidamente possível, sua agenda é tomada por inaugurações e lançamentos de projetos, que devem ser feitos até o prazo da desincompatibilização do cargo, em 2 de abril.

O tucano ainda esbarra em contratempos. Um deles é a Linha 4 do Metrô: a previsão era inaugurar quatro estações, mas só duas devem ficar prontas.

Parao presidente da Comissão de Obras da Assembleia Legislativa, o deputado petista Simão Pedro, a pressa causa prejuízoparao estado.

– É um prejuízo social grande e também financeiro, parao qual ainda não há cálculo. Desde o ano passado há um apressamento no cronograma de obras. Tudo deve ser feito até março, como se o governo não continuasse a existir em abril queixa-se o petista.

A Linha 4 é a mesma que foi palco de uma tragédia em 2007, com o desabamento das obras da estação de Pinheiros e a morte de sete pessoas.

– Naquela ocasião, o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) apontava para erro devido ao apressamento do cronograma.O que nos deixa indignados é que os mesmos erros do governo Alckmin estão sendo cometidos agora diz Simão.

O governo nega estar correndopara inaugurar as obras, comoo Trecho Sul do Rodoanel. Nele, três vigas de um viaduto despencaram sobre carros em novembro do ano passado, sem vítimas fatais. O laudo do IPT apontou falhas na construção. O trecho tem 61 quilômetros e 132 pontes e viadutos, com custo da ordem de R$ 4,86 bilhões.

Incompletos: Metrô, Nova Marginal, Rodoanel e Estações de Tratamento de Esgoto

A Linha 4 do Metrô acabou tendo mais um aditamento de prazo, em janeiro deste ano. O site do governo apontava que o trecho 1, que compreende as estações entre a região da Faria Lima e da Paulista, seria inaugurado até o final de março. Mas só poderão ficar prontas as próprias Faria Lima e Paulista, ficando para o final do ano as estações Oscar Freire e Fradique Coutinho. Segundo o Metrô, desde 2003, quando foi iniciada a obra, já foram feitos aditivos que somam R$ 199 milhões.

Já a Nova Marginal, entre outubro e fevereiro, foram entregues 13,7 quilômetros de faixas da marginal; e o governador quer inaugurar a obra em março, mas ficarão faltando os viadutos. Já no Rodoanel, falta o acesso à cidade de Mauá, no ABC Paulista.

Serra também tem inaugurado Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs), que fazem parte do programa de saneamento Onda Limpa. As estações seriam sem a ligação de rede das casas. Um exemplo é a ETE de Monguagá, no litoral. A ETE, já inaugurada, custou R$ 38,3 milhões. A parte mais cara do projeto, no entanto, ainda não foi feita: custarão R$ 112,8 milhões os 189,8 quilômetros de redes coletoras e as 23,7 mil ligações domiciliares.

fonte: O Globo – 14/3/2010 – reportagem: Tatiana Farah

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *