Presidente da Sabesp deve explicar aos deputados contratos suspeitos de irregularidades

06/09/2011 15:44:00

Ilegalidades

 

A Comissão de Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa aprovou, nesta terça-feira (6/9), dois ofícios do deputado do PT, Luiz Moura, para que se convide à diretora-presidente da Sabesp, Dilma Seli Pena, e diretor de Sistemas Regionais, Luiz Paulo Almeida Neto, para que prestem esclarecimentos sobre os contratos firmados pela Sabesp com as empresas Gerentec Engenharia Ltda. e Vitalux Eficiência Energética.

A empresa Gerentec tem como sócio o ex-diretor de Sistemas Regionais da companhia estatal, Umberto Semeghini e reportagens da grande imprensa apontaram que a “referida empresa, de ex-diretor da Sabesp multiplica contratos”. O oficío do parlamentar do PT solicita, também, que sejam convidados para comparecer na Comissão, Semeghiti e o ex-diretor-presidente da Sabesp, Gesner Oliveira, para explicarem contratos e aditivos firmados quando ocupavam cargos na estatal.

O outro ofício convida o diretor Metropolitana da Sabesp, Paulo Massao Yoshimoto e o ex-Assessor Executivo do Diretor Metropolitano da companhia, Nilton Seauciuc, que devem esclarecer sobre os contratos com a Vitalux. Seauciuc é sócio da Vitalux e há denúncias que teria sido beneficiado com contratos.

Um terceiro ofício do deputado Luiz Moura aprovado é para convidar o diretor de Tecnologia, Empreendimentos e Meio Ambiente, Marcelo Salles de Holanda Freitas, para explicar os contratos firmados entre a Sabesp e a Companhia Brasileira de Projetos e Empreendimentos – COBRAPE, que tem como sócio Alceu Bittencourt, casado com Marisa de Oliveira Magalhães. Ela é funcionária da Sabesp desde 1985 e atual assessora de Salles, alvo de reportagem da imprensa, com título “Sabesp paga firma de marido de assessora”.

“Como até agora eles (representantes da Sabesp) não se posicionaram, vamos aproveitar a visita deles para esclarecer de vez esses contratos da Sabesp com empresas ligadas a ex-diretores”, afirmou Luiz Moura.

Petistas cobram investigação das denúncias

As denúncias de irregularidades com relação ao estatal são muitas. Em julho último, os deputados João Paulo Rillo, líder da Minoria na Assembleia Legislativa de São Paulo, e Luiz Cláudio Marcolino, vice-líder da Bancada do PT, protocolaram duas representações no Ministério Público Estadual pedindo a investigação e explicações sobre contratos da Sabesp feitos com empresas ligadas ao empresário Gregório Wanderlei Cerveira – preso em 20 de maio por suposto envolvimento em contratos fraudulentos na empresa de saneamento de Campinas, a Sanasa.

Nas representações, os parlamentares pedem a apuração de indícios de improbidade e crimes em contratos que somam o montante de R$ 58 milhões.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.