Professores terão audiência na Assembleia Legislativa

19/03/2010 16:19:00

Greve

 

Presente à concentração que antecipou a passeata dos professores da rede estadual de ensino em Sorocaba, na última quinta-feira (19/3) em frente à subsede da APEOESP, o deputado Hamilton Pereira anunciou a realização de uma audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo para discutir a Gratificação por Atividades do Magistério (GAM) e também o Movimento de Greve dos Professores .

A audiência pública vai acontecer na próxima terça-feira (23/3), das 14h às 17h, por solicitação do deputado Roberto Felício. O secretário da Educação, Paulo Renato Souza, foi convidado, mas já cancelou sua ida ao encontro.

Segundo o deputado Hamilton Pereira, mesmo com a ausência do secretário, os professores serão recebidos e terão suas reivindicações ouvidas pelos deputados estaduais.

Hamilton criticou a ineficácia da política educacional do Governo do Estado e afirmou que não se trata de incompetência, mas de um projeto partidário que não prioriza a qualidade dos serviços públicos. “O estado de São Paulo tem uma receita, prevista no Orçamento de 2010, de R$230 bilhões”, afirmou o deputado. “Se for cumprida a constituição, o Estado tem R$30 bilhões para investir na educação”, completou.

Para ele, nada justifica “os professores e professoras ganharem tão mal, não terem um plano de carreira descente e à altura da sua dignidade”. Hamilton elogiou a disposição dos educadores em lutarem por melhores condições de trabalho e apontou ainda gastos do Governo do Estado em publicidade. “Vocês estão enfrentando um governo, que de 2008 para 2009 aumentou as verbas de publicidade em 126% e de 2009 para 2010 aumentou mais 97%”, observou Hamilton.

A manifestação contou com representantes não só da Apeoesp, como da Afuse (Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação), Udemo (Sindicato de Especialistas de Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo), CPP (Centro do Professorado Paulista), União de Estudantes Secundaristas e do Movimento Estudantes em Desenvolvimento. O presidente do Diretório Municipal do PT, José Carlos Triniti Fernandes, também participou do evento. Cerca de 500 pessoas partiram em passeata até o centro da cidade.

Iara Bernardi, representante do MEC no estado de São Paulo, também se fez presente na concentração dos professores, dando apoio à manifestação. Segundo ela, o MEC não tem nenhuma relação com as questões levantadas pelo movimento, porém sua posição era de apoiar a mobilização por ser professora da rede estadual de ensino. “Essa greve já era há muito esperada pela ação tão predatória do Governo Estadual sobre a categoria”, afirmou Iara.

Segundo os organizadores do movimento, cerca de 80 ônibus devem sair de Sorocaba em direção a São Paulo nesta sexta-feira (19/3) para a Assembleia que os professores realizam às 14h, na avenida Paulista. Eles também informaram que 80% da categoria já aderiu ao movimento de greve. Na segunda-feira, a partir das 8h, um grupo de cerca de 100 professores estará percorrendo as escolas que ainda não aderiram à greve total ou parcialmente.

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *