Promotoria vai apurar denúncia de propina no DER de São Paulo

07/08/2014

Má gestão tucana

Já foi aberto pelo Ministério Público investigação para apurar se um consórcio de empresas contratado para supervisionar a duplicação de uma rodovia paulista pagou propina a funcionários do DER (Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de São Paulo) em 2012, como indicam emails encontrados por autoridades federais em uma das empresas consorciadas.

Conforme divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo, uma das mensagens sugere que a propina regular era de 4% sobre cada pagamento feito pelo estatal ao consórcio formado pelas empresas Sondotécnica, Geribello e Tejofran, mas subiu para 4,5% por causa da campanha eleitoral do ano de 2012. (*com informações do jornal Folha de S. Paulo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *