Pronera democratiza o conhecimento

08/04/2014

177 mil atendidos

Crédito:

Pronera democratiza o conhecimento: 177 mil trabalhadores rurais atendidos

Os 16 anos do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera) foram comemorados em ato público, nesta terça-feira (8/4), na Assembleia Legislativa de São Paulo. Trata-se do maior programa de educação destinado aos trabalhadores rurais que o país já teve: são 177 mil pessoas já atendidas.

O ato que foi solicitado pelo líder da Bancada do PT, deputado João Paulo Rillo, foi conduzido pelo deputado Carlos Neder e contou com as presenças dos petistas Adriano Diogo e Ana do Carmo.

O presidente da Federação de Agricultura Familiar, Marcos Pimentel, enfatizou que o Pronera é um instrumento importante de inclusão. Neste mesmo sentido, a coordenadora do MST – Movimento dos Sem Terra-, Márcia Ramos, destacou o programa como uma conquista dos trabalhadores do campo e assentados, que travaram um luta para conseguir sua implantação e que hoje tem um significado muito importante. “Morar no campo não pode significar faltar educação”, disse Márcia.

“O Pronera democratiza o conhecimento e temos que continuar avançando porque muita gente ainda precisa ser atendida”, explicou o superintendente do INCRA em São Paulo, Wellington Diniz.

Os números do Pronera

Clarissa Aparecida dos Santos, representando o Ministério do Desenvolvimento Agrário, pasta responsável pelo programa, exemplificou com números. Atualmente são
1.558 estudantes em 27 instituições de ensino conveniadas em todo o país. Já passaram pelo programa 177 mil pessoas; 7.700 formados em ensino técnico e superior na área de agronomia e 500 professores formados em diversas outras áreas do conhecimento.

“A nossa homenagem hoje é para aqueles que não deixaram a porta se fechar, porque o Pronera nasceu como um programa piloto e tinha tudo para acabar, mas resistiu e cresceu devido a insistência dos trabalhadores rurais na sua luta constante pelo direito à educação”, enfatizou Clarissa.

Para a deputada Ana do Carmo, os programas do governo federal tiveram um grande avanço, nos últimos anos, para manter o homem no campo e valorizar estas pessoas, ao contrário das ações do governo do PSDB em São Paulo que não avançam nesta área. Nesta mesma linha de crítica, o parlamentar petista, Adriano Diogo, alfinetou, “vemos todo este esforço de educação por meio do Pronera e, aqui em São Paulo, o secretário de Educação faz livro em homenagem a Paulo Skaf, como sendo o grande educador”.

Também participaram do ato, os professores Lisete Arelaro (USP) e Luiz Bezerra (UFCAR), representando duas universidades que têm convênio com o Pronera, além de alunos do programa.

Na ocasião, foi lançado o livro “Na luta Pela Terra, A Conquista do Conhecimento”, fruto do curso de Pedagogia da Terra, promovido pelo Pronera em parceria com a Universidade Federal de São Carlos e com movimentos sociais e sindicais, de autoria de Luiz Bezerra, Maria Cristina Bezerra e José Leite Neto. (sc)

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.