PSDB recebe R$68 mi de propina. PT quer CPI

18/04/2017

CPI DAS EMPREITEIRAS

Crédito: Amigos do Presidente Lula

Deputados do PT querem CPI para investigar propina que PSDB recebeu por meio de obras

Obras da Odebrecht no Estado de SP renderam R$ 68 milhões de propina para o PSDB

A partir de dados compilados das delações dos executivos da empreiteira Odebrecht, os deputados do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo levantaram até o momento pagamento de propina em quatro obras do governo do PSDB no Estado de São Paulo.

Depoimentos prestados às investigações da Lava Jato apontam que as obras da Linha 2-Verde e Linha 6-Laranja do Metrô, o Rodoanel Sul e da Rodovia Carvalho Pinto teriam sido usadas para efetivar o esquema de corrupção. Nas quatro obras, os pagamentos da Odebrecht aos governos do PSDB em São Paulo já somam R$ 68 milhões.

Na obra da Linha 2-Verde do Metrô, o contrato do Estado firmado em 2006, com a empreiteira alcançava R$ 150,4 milhões e a propina paga teria sido de R$ 17,9 milhões.
Já Linha 6-Laranja iniciada em 2015, o Estado investiu R$ 1, 6 bi. Segundo delator, a Odebrecht repassou R$ 6 milhões para a campanha de Alckmin em 2014.

No caso da Rodovia Carvalho Pinto, de acordo com ex-diretor da Odebrecht, Carlos Armando Paschoal, em seu depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), a empreiteira pagou R$ 28,7 milhões em propina ao PSDB para garantir um acordo judicial referente à rodovia entregue nos anos 90. Em depoimento relativo às investigações da Lava Jato, Paschoal afirmou que os repasses foram realizados ao longo de 2009 e 2010.

O Rodoanel trecho sul começou em 2006. As obras foram compartilhadas entre 12 empreiteiras e, à época, foi orçada em R$ 3,6 bi. A Odebrecht diz ter depositado R$ 2,2 milhões em uma conta na Suíça pertencente a um lobista ligado ao PSDB, José Amaro Pinto Ramos.

Outros R$ 14 milhões foram colocados na conta desse mesmo lobista a favor de Serra, segundo Pedro Novis, ex-presidente da empreiteira.

CPI das obras da Odebrecht

Nesta terça- feira (18/04), o líder do PT na Alesp, deputado Alencar Santana Bragal, começou a tratar com deputados do PSOL e PCdoB para adesão ao pedido de CPI das obras da Odebrecht nos governos do PSDB em São Paulo.

Na avaliação do líder petista, os deputados da base do governo Alckmin devem apoiar a CPI, que dará oportunidade para que esclareçam as acusações das delações e cumpram seu papel de investigar a aplicação dos recursos do povo paulista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *