PT discute com Bancários possível venda da Nossa Caixa

28/05/2008 19:32:00

Nossa Caixa

Crédito:

 

A Bancada do PT na Assembléia Legislativa de São Paulo recebeu hoje (28.05), o presidente do Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região, Luiz Cláudio Marcolino, o presidente estadual da CUT- Edílson de Paula Oliveira e o secretário de Imprensa e Comunicação da central Daniel Santos Reis, além de dirigentes e funcionários do banco Nossa Caixa, para discutir a proposta de venda da instituição anunciada pelo governador José Serra.

Segundo Luiz Cláudio Marcolino, da direção do Sindicato dos Bancários, a Nossa Caixa é o 5º Banco em poupança e o que tem o maior volume de títulos públicos.

Os representantes dos trabalhadores manifestaram a preocupação em garantir os direitos dos funcionários de emprego e manutenção dos planos de carreira, saúde, fundo de pensão, assim como a sustentar o compromisso com o desenvolvimento do Estado, nos aspectos econômicos e sociais, como as carteiras agrícola e habitacional.

Na reunião Marcolino disse que o sindicato obteve o compromisso do presidente do Banco Brasil de manter empregos diretos. “Queremos negociações formais para transformar o compromisso em acordo não só no Banco do Brasil, mas também junto à direção da Nossa Caixa e com o governador José Serra.“

O líder do PT, deputado Roberto Felício informou aos participantes que a Bancada é categoricamente contra a venda do patrimônio público.” Mas faremos observações diferenciadas se o governo de São Paulo, confirmar a venda para o Banco do Brasil, por se tratar de um banco público.”

Para Felício não é interessante para São Paulo, perder a Nossa Caixa que tem potencial de desenvolvimento com instituição financeira e função social, mas falta interesse político por parte do governador José Serra, de explorar e promover o desenvolvimento do Estado e ter o banco como um instrumento indutor.      

A garantia de preservação dos postos de trabalho dos bancários e dos direitos conquistados pelos trabalhadores são fatores que a Bancada do PT terá como pauta para discutir com o governo assim que ele enviar a proposta para a Assembléia deliberar, ponderou o líder petista.

Quanto ao  projeto que o governador deverá enviar para o Legislativo, o deputado mostrou a preocupação com a possibilidade do Executivo não deixar claro que a venda será para o banco do Brasil e apenas requerer a autorização dos parlamentares para a venda da Nossa Caixa e deixar aberto a possibilidade de promover um leilão, o que significará a privatização da Nossa Caixa para o setor privado.  

Já Cido Sério, integrante da Bancada petista oriundo da categoria dos bancários, lembrou que o governador José Serra não honrou a decisão firmada por meio de uma medida provisória editada em 2.000, de que as contas públicas passadas do Banespa para o Santander passariam a ser gerenciadas pela Nossa Caixa a partir de 2007. No ano passado o governador José Serra sacou da Nossa Caixa R$ 2 bilhões, para que ele administrar as contas públicas.

O deputado Marcos Martins ressaltou a importância social do Banco, na geração de empregos e desenvolvimento do Estado. O primeiro secretário Donisete Braga, por sua vez lembrou que o governador José Serra até o momento não informou o que fará com o dinheiro que obterá com a venda da Nossa Caixa.

Mário Reali, também participou da reunião e manifestou a importância de os  trabalhadores participarem das discussões do projeto que o governador enviará para a  Assembléia Legislativa.            

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.