PT discute estratégia eleitoral em encontro com mais de 300 militantes

04/05/2012

Eleições 2012

Partido discute estratégia eleitoral em encontro que reuniu mais de 300 militantes

Pré-candidatos a prefeito, vices, vereadores e militantes do PT discutiram nesta sexta-feira (4/5) a estratégia que o partido vai adotar nas eleições de 2012.

No encontro, que aconteceu em Embu das Artes e que reuniu mais de 300 pessoas, os pré-candidatos puderam ter contato com a atual conjuntura que enfrentarão, experiências exitosas de campanhas e uma breve assessoria jurídica.

Na mesa de abertura, o presidente do Diretório Estadual do PT, deputado Edinho Silva, reforçou que o momento é extremamente propício para que o partido conquiste mais prefeituras no Estado. “Nunca tivemos um índice de aprovação tão grande quanto agora, com a presidenta Dilma Rousseff. Além disso, o PT está com a melhor imagem de sua história”, afirmou Edinho.

De acordo com ele, o partido tem no Estado mais de 300 candidatos a prefeito, 100 a vice e cerca de 5 mil candidatos a vereador.

O deputado também lembrou que o governo do ex-presidente Lula inspirou políticas públicas pelo Brasil e pelo mundo e que hoje o PT é uma referência internacional. “Temos condições de mostrarmos a diferença entre o nosso projeto e o projeto conservador dos tucanos no Estado de São Paulo, incapazes de resolver problemas na educação, saúde, infraestrutura, transportes. Se trabalharmos bem em 2012, poderemos vencer no Estado em 2014”, completou Edinho.

O líder da Bancada do PT na Assembleia, deputado Alencar Santana Braga, citou políticas desastrosas do PSDB em São Paulo, que ele classificou como “desprojeto”. “Ao invés de garantirem segurança para a população, colocam na rua uma polícia repressora, como no caso da USP, Pinheirinho ou Cracolândia. As prefeituras têm que bancar nas cidades o que seria papel do Estado. Na educação, temos um governo que tira nota zero. E dinheiro não falta. O que falta é competência para governar”, afirmou o líder da Bancada. Alencar ainda falou sobre o absurdo de os reitores das universidades estaduais de São Paulo não reconhecerem as cotas, apesar da decisão do Supremo Tribunal Federal. “É uma decisão política de um governo sem compromisso”, afirmou.

Os deputados estaduais do PT têm apontado as irregularidades no governo tucano e já protocolaram pedidos de CPIs como da FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação) e dos pedágios, mas ainda aguardam na final, atrás de CPIs de fachada protocoladas pelos governistas com o propósito de impedir que a oposição cumpra seu papel fiscalizador. Alencar

Alencar ainda falou sobre as marcas que o PT deixa onde governa: Orçamento Participativo. Bilhete Único, Prouni, Bolsa Família.

Nesse sentido, o presidente nacional do PT, deputado Rui Falcão, disse que os candidatos petistas têm que se diferenciar dos demais. “E o que nos distingue é exatamente nosso governo federal. Em meio a uma crise mundial, nossa taxa de desemprego é de 6%, enquanto na Espanha passa dos 20%. Isso não se dá por acaso. Nós nos recusamos a seguir a receita dos tucanos que, quando vem a crise, reduzem o crescimento”.

Falcão lembrou que na última eleição o PT teve um crescimento de 34%, mas que foi descontínuo, porque o partido perdeu algumas cidades, e que isso não pode acontecer mais. Também falou sobre o avanço do PT nas cidades pequenas. Para ele, isso acontece porque o governo federal chegou a esses municípios e transformou a realidade de seus moradores.

A transformação do cidadão foi tema da fala do deputado federal João Paulo Cunha. “Mudamos as cidades para que as pessoas mudem. Queremos um novo homem, que acredite na justiça, na fraternidade”.

Nessa mesma linha, o prefeito de Embu das Artes, Chico Brito, afirmou que a disputa não é apenas pelo poder. “Se estamos disputando o poder é com um objetivo: transformar a vida das pessoas”. O prefeito afirmou que esse processo começa nas cidades. “É na cidade que consolidamos o Modo Petista de Governar”, concluiu Chico Brito.

A vice-prefeita de Taboão da Serra, Professora Márcia, falou do orgulho que tem do modo petista de fazer campanha e pediu o apoio fundamental de toda a militância.

Também participaram dessa mesa de abertura o deputado Geraldo Cruz, Antonio dos Santos, coordenador do Grupo de Trabalho Eleitoral do PT-SP, Vilson Augusto de Oliveira, secretário nacional de Assuntos Institucionais do PT, Iduigues Martins, que ocupa o mesmo cargo em âmbito estadual.

Os deputados estaduais Beth Sahão, Enio Tatto, Marco Aurélio, Marcos Martins e Simão Pedro também compareceram ao evento.