PT quer ouvir comandante da PM sobre ataque aos alunos da PUC

28/03/2016

Violência Policial

PT quer ouvir comandante da PM sobre ataque aos alunos da PUC

A investida de PMs contra estudantes da PUC – da Pontifícia Universidade Católica com bombas de efeito moral e disparo de balas de borracha é foco do requerimento de convocação da Bancada do PT, do Comandante Geral da Polícia Militar, Cel. Ricardo Garamboni, na Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários da Assembleia Legislativa.

Na noite do dia 21/3, um grupo de estudantes da PUC manifestava em prol ao impeachment da presidente Dilma Roussef, quando outro se postou contra, em coro contra o golpe.

Neste momento os policiais militares que acompanham as manifestações passaram a desferir balas de borrachas e bombas de efeito moral em direção dos alunos contra o impeachment.
Vários estudantes e professores foram atendidos no ambulatório da Universidade com sintomas de intoxicação provocada pelo gás e um estudante ferido na cabeça por uma bala de borracha foi encaminhado para o pronto socorro.

Registros de vídeos, fotos e depoimentos mostram que o grupo que defendia a cassação da presidente, foi poupado dos ataques violentos dos policiais.

Para a líder da Bancada do PT, deputado José Zico Prado a violência empregada pela PM, deixa claro que a polícia tomou partido sobre a pauta da manifestação, ao atacar os estudantes que estavam contra o impeachment.

“ Nós defendemos a presença do comandante na Comissão de Segurança Pública e Assuntos Penitenciários, para que sejam esclarecidas as motivações da intervenção violenta da PM no episódio, uma vez que, estamos numa Democracia, que nos permite a divergência de posições”, ponderou Zico.

Para o petista as diferenças de opiniões, não podem ser tratadas como um caso de polícia e, ainda mais, com esta ação singular que levou os policiais atacar um grupo e proteger outro. ( RM)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *