PT rebate acusações feitas ao Partido

12/12/2012

Resposta

Presidente nacional e presidente estadual do PT defendem o Partido e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

NOTA À IMPRENSA

A Direção Nacional do PT lamenta o espaço dado pela imprensa para as supostas denúncias assacadas pelo empresário Marcos Valério contra o partido e contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Caso essas declarações efetivamente tenham sido feitas em uma tentativa de “delação premiada”, deveriam ser tratadas com a cautela que se exige nesse tipo de caso. Infelizmente, isso não aconteceu.

As supostas afirmações desse senhor ao Ministério Público Federal, vazadas de modo inexplicável por quem teria a responsabilidade legal de resguardá-las, refletem apenas uma tentativa desesperada de tentar diminuir a pena de prisão que Valério recebeu do STF.

Trata-se de uma sucessão de mentiras envelhecidas, todas elas já claramente desmentidas. É lamentável que denúncias sem nenhuma base na realidade sejam tratadas com seriedade. Valério ataca pessoas honradas e cria situações que nunca existiram, pondo-se a serviço do processo de criminalização movido por setores da mídia e do Ministério Público contra o PT e seus dirigentes.

Prestes a completar 10 anos à frente do Governo Federal, período em que o Brasil viveu um processo de desenvolvimento histórico e em que as classes populares passaram pela primeira vez a ter protagonismo no nosso país, o PT é alvo constante de setores da sociedade que perderam privilégios.

A campanha difamatória que estamos sofrendo nos últimos meses não impediu nossa vitória nas eleições de outubro e nem conseguirá manchar o trabalho que nosso partido tem realizado em defesa do país, da democracia e, principalmente, da população mais pobre.

Rui Falcão
Presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores

“PT não ficará acuado”, afirma Edinho Silva sobre ataques à imagem de Lula

Em manifestação na Tribuna da Assembleia na tarde desta terça-feira, dia 11, o deputado estadual e presidente do PT Paulista, Edinho Silva, manifestou indignação quanto aos recentes ataques feitos ao ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Para ele, as iniciativas têm objetivos evidentes de desgastar a imagem que o petista construiu ao longo de sua vida e dos anos dedicados à vida pública, proporcionando o maior processo de desenvolvimento com inclusão social do país e que o elevou à condição de uma das maiores lideranças mundiais.

Segundo Edinho, o PT não vai ficar acuado e nem calado diante desses ataques. “Ele (Lula) não precisa que esse deputado venha à Tribuna fazer sua defesa. A sua defesa é feita por milhões e milhões de brasileiros que foram beneficiados pelas políticas sociais, pela construção de um Brasil mais justo e mais igualitário, e que, efetivamente, vive no espírito da democracia”, destacou.

Em sua intervenção, Edinho falou sobre a defesa do PT e do presidente Lula às instituições brasileiras. “O Partido que presido nasceu na luta pela construção da democracia, lutou bravamente pela liberdade de expressão, pela liberdade de imprensa, é um partido que contribuiu para a Reforma Constitucional de 88, que ampliou os poderes de investigação do Ministério Público, fortaleceu o Judiciário”. Segundo ele, Lula tomou as principais medidas para o fortalecimento institucional do país e, consequentemente, da democracia. “O ex-presidente reestruturou a Polícia Federal e deu autonomia para agir, além de tirar o cabresto da Procuradoria Geral da República, dando autonomia ao Ministério Público para cumprir a sua função. Esse é o PT”, pontua. Edinho ressaltou que a legenda, portanto, não tem o que temer. “O PT não tem medo de investigação, não teme as instituições que zelam pelo interesse coletivo da sociedade. Mas, não posso e não vou me calar e não vou colocar o PT que presido na defensiva diante de tudo isso que estamos presenciando”,

Para o dirigente petista, o povo brasileiro tem assistido, certamente, um dos maiores ataques que uma liderança pública já sofreu na história do país. “Ilações que tentam atingir a imagem pessoal do presidente. Agora estamos vendo algo que se um observador internacional assistisse não entenderia. Como pode alguém sem credibilidade perante as instituições pode se tornar interlocutor válido e respeitado pela imprensa para atingir a imagem de uma liderança que governou esse país durante oito anos?”, questiona Edinho. Para ele, há uma contradição. “Ou o Supremo errou ou aqueles que divulgam a opinião do condenado estão errados”.

De acordo com Edinho, a Tribuna da Assembleia foi utilizada por ele para fazer um registro de sua indignação e que essa, com certeza, faz coro a de muitas lideranças e de milhões de brasileiros que não têm um espaço como esse. “Se formos às ruas do Brasil veremos que a defesa de Lula será feita pelo povo brasileiro. Por aqueles que nunca tiveram na história do Brasil vez e nem voz. Aqueles que foram alijados das políticas públicas, que não tinham acesso à educação, infraestrutura, à energia elétrica. Esse presidente instituiu as políticas públicas que romperam com o ciclo da exclusão”, disse.

“Se preciso for, o povo fará a defesa da imagem do presidente. Se preciso for, o PT cumprirá seu papel, vai às ruas cumprir a sua função de defender alguém que é acusado de forma covarde e injusta. Alguém que merece respeito do povo brasileiro, das instituições. Vamos cumprir nosso papel de defesa da democracia e defender a democracia significa sim defender a imagem do maior presidente da história dessa República”, conclui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *