PT representa Ministério Público para apurar panes na CPTM

29/03/2012

Representação

Governo cortou R$ 183 milhões de investimentos da Linha 7 – palco da pane desta quinta-feira

Os deputados estaduais do PT protocolaram, nesta quinta-feira (29/3), representação junto ao Ministério Público Estadual a abertura de inquérito para que se apure as irregularidades na prestação do serviço da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e as responsabilidades dos gestores públicos nos acidentes e panes ocorridas.
A representação assinada pelo líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, Alencar Santana, solicita a realização de uma perícia que afira as condições em que se encontram os serviços da companhia e se verifique as inadequações e providências necessárias para se equacionar os problemas.

O documento requer, também, que seja apurada se a falta de investimentos, por parte do governo do Estado, para a ampliação dos serviços acarretou a superlotação e constantes falhas que produziram o transtorno e afetaram a segurança dos usuários e dos funcionários, colocando em risco a vida e a integridade física das pessoas.

Cortes no orçamento

Levantamento no SIGEO – Sistema de Acompanhamento da Execução do Orçamento – apontam que em 2012 foram cortados do orçamento da CPTM R$ 183 milhões nos investimentos para a linha 7 – Rubi que foi palco de um verdadeiro caos ocorrido nesta quinta (29/3).

Outros documentos da CPTM enviados à Assembleia Legislativa e que tratam da proposta orçamentária 2012, elaborada pela companhia para o governo do Estado a respeito dos investimentos necessários mostra a necessidade de recursos de R$ 1,75 bilhão.No entanto, o governo apontou na sua proposta Orçamentária R$ 1,05 bilhão, ou seja, cortou R$ 700 milhões do orçamento da CPTM.

Assinam a representação, o líder da Minoria Donisete Braga e os deputados petistas: Ana Perugini, Antonio Mentor, Gerson Bittencourt, José Zico Prado e Luiz Moura.

Abaixo, em anexo, a representanção na íntegra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.