PT-SP convida militância à Campanha pela Reforma Política

11/06/2013

Abaixo-assinado

Partido pretende arrecadar 1,5 milhão de assinaturas para projeto de iniciativa popular em todo o país

O Partido dos Trabalhadores lançou no início deste semestre, por todo o país, a Campanha pela Reforma Política. Com o lema “Assine com o PT”, a sigla pretende coletar um milhão e meio de assinaturas que devem entregues em fevereiro de 2014, durante o V Congresso Nacional da legenda, quando serão comemorados os 34 anos do PT.

Para o presidente do Diretório Nacional do PT, o deputado estadual Rui Falcão, através da coleta de assinaturas para a campanha, o PT poderá dialogar com a população e mostrar que, sem partidos políticos autênticos, a democracia sofre. “Não podemos aceitar que a reforma política se limite à coincidência de datas das eleições. Precisamos ter a convicção de que essa é a hora para um movimento mais amplo. (…) A campanha vai possibilitar o fortalecimento do compromisso da sociedade com a gestão da coisa pública, que começa no momento do voto”, explica Rui Falcão.

O Diretório Estadual do PT-SP também está nesta agenda e faz o convite para toda a militância mobilizar os seus diretórios municipais e as coordenações da macrorregião a fazer parte da campanha.

Segundo o presidente do Diretório Estadual do PT-SP, o deputado Edinho Silva, a Reforma Política é uma agenda histórica e deve ser uma das principais pautas do PT. “Certamente essa é uma das reformas mais importantes da história recente do nosso país. Ela é fundamental para que possamos mudar as regras da governabilidade, enfrentar os debates que muitas vezes são feitos de forma oportunista”, afirma.

Ele também ressalta que a campanha vai ao encontro da situação nacional atual. “Nós somos hoje um país que é referência não só para a consolidação democrática, mas de crescimento econômico com distribuição de renda e de instituição da justiça social. Esse país precisa de um novo modelo de Estado que sustente esse crescimento e o consolide como uma potência emergente. Precisamos de uma Reforma Política e Eleitoral que esteja em sintonia com esse momento econômico e social que estamos vivendo no Brasil e do seu papel no mundo”.

O Projeto de Lei é de iniciativa popular e possui três eixos defendidos pelo PT. O principal deles é a convocação de uma Assembleia Constituinte exclusiva sobre Reforma Política.

Financiamento de Campanha

Rui Falcão destaca os principais pontos da proposta e afirma que a sociedade também precisa ajudar o legislativo a rever a forma como acontecem os financiamentos de campanha. “É fundamental para o PT a aprovação do financiamento público exclusivo das campanhas eleitorais, base da nossa proposta. Nós consideramos que este é o melhor meio para acabar com a influência do poder econômico nas urnas. É claro que o financiamento público exclusivo ajudará, também, no combate à corrupção, ao quebrar a simbiose entre doação privada de campanha e as contrapartidas de certos políticos, à custa dos cofres públicos. Existe ainda um efeito colateral benéfico: o barateamento das campanhas eleitorais, já que os recursos serão finitos. Nossa campanha propõe também a obrigatoriedade das listas partidárias, elaboradas democraticamente pelos partidos, com a paridade de gênero, alternando homens e mulheres. As listas vinculam o voto a programas partidários e não apenas a pessoas. E a paridade garantirá uma maior participação das mulheres na política, corrigindo uma grave distorção: elas são maioria na sociedade, mas têm presença ainda irrisória na política”, avalia.

Com isso, o presidente nacional do PT convida a militância a se engajar na luta para ampliar a democracia. “É por tudo isso que convoco cada petista a seguir o exemplo do ex-presidente Lula e se engajar na coleta pública de 1,5 milhão de assinaturas. Mais uma vez, o PT não fugirá ao desafio de mudar o senso comum, de que é impossível aumentar a democracia política em nosso País”.

Para participar da campanha, a militância, simpatizantes e membros dos Diretórios Municipais e coordenações de macros devem preencher o formulário (o documento para coleta de assinatura, bem como os cartazes e outros materiais estarão disponíveis abaixo). São necessários os seguintes dados: nome, endereço, data de nascimento, assinatura ou impressão digital, município, estado, número do titulo de eleitor. As fichas sem a assinatura não serão validadas.

Após assinatura do formulário, o documento deve ser entregue no Diretório Estadual ou enviado pelos Correio ao Diretório Nacional do PT (Setor Comercial Sul, Quadra 2, Bloco C, nº 256, Edifício Toufic, CEP 70302-000, Brasília, DF).

Em caso de dúvidas, os interessados podem entrar em contato com os dirigentes por meio do seguinte e-mail: reformapolitica@pt.org.br ou pelos telefones: 11 3243 1368/1369.

Acesse os arquivos e obtenham materiais da campanha:

. Formulário para coleta de assinatura Clique aqui

. Versão para impressão, Página interna padrão: Clique aqui

. Versão para impressão, Capa e verso personalizados por estado: Clique aqui

. Versão para divulgação online: Clique aqui

fonte: Linha Direta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.