Sabesp aumenta em R$ 11 milhões gastos com publicidade

27/08/2014

gastos com publicidade

Sabesp aumenta em R$ 11 milhões gastos com publicidade

Mesmo diante da iminente crise da falta d’água, a Sabesp eleva em quase R$ 11milhões os gastos com publicidade.
A cargo das três empresas, Lew Lara, Fischer América e White, os serviços de publicidade contratados em março ao valor de R$ 43,75, pelo período de seis meses, já receberam acréscimo de 25%.
Menos de um trimestre depois do início do serviço, uma alteração no contrato foi publicada no Diário Oficial para que a Sabesp enviasse um acréscimo de R$ 5,2 milhões às três agências.
A Sabesp alega que “os aditivos foram para realização de campanha de economia de água neste período de grave falta de chuva”, disse a empresa, por meio de nota à imprensa.

PT questionou critérios para os gastos com publicidade

Em fevereiro a Bancada do PT na Assembleia Legislativa, encaminhou ao então secretário da Casa Civil, Edson Aparecido pedido de informações sobre os critérios utilizados para a distribuição de recursos públicos para publicidade.

O governo do Estado de São Paulo gastou em 2013 com publicidade R$ 238 milhões, segundo o portal Transparência. Este valor é duas vezes o total pago em investimentos na Secretaria de Educação do Estado (R$ 110 milhões). É mais do que os investimentos pagos, somados, nas secretarias de educação e segurança (R$ 108 milhões). Os valores não estão corrigidos.

A Liderança do PT na Assembleia paulista encaminhou ao secretário da Casa Civil, Edson Aparecido, pedido de informações sobre os critérios utilizados para a distribuição de recursos da publicidade oficial. O maior gasto foi justamente na Casa Civil: R$ 191 milhões. Segundo os números do PT, as despesas de publicidade do governo cresceram 141%, entre 2011 e 2013, saltando de R$ 99 milhões para R$ 238 milhões.

Gasto de 1 Bi com publicidade é algo de investigação do MP

Em meados do mês de maio o Ministério Público Estadual instaurou inquérito civil para investigar suspeita de favorecimento de empresas em contratos feitos pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) no programa de redução de perdas de água. A concessionária investiu cerca de R$ 1,15 bilhão entre 2008 e 2013 para diminuir o desperdício na rede de distribuição, mas não atingiu as metas estabelecidas pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). Além da Sabesp, outras 13 empresas são alvo da apuração. Em nota, a concessionária afirmou desconhecer a investigação e que o índice de vazamento é de 20,3%. (rm)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.