Sabesp reduz distribuição de água para o interior

07/02/2014

Falta d´água

As cidades do interior paulista já sofrem os impactos do calor excessivo e da falta de chuvas. A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) está reduzindo o repasse de volume de água dos oito mananciais que controla até que eles voltem a atingir níveis satisfatórios. De acordo com a companhia, as chuvas devem se intensificar na segunda quinzena deste mês.

O Sistema Cantareira, controlado pela Sabesp, está operando com 20,9% de sua capacidade devido à maior estiagem desde 1970. O manancial é responsável por abastecer os 8,1 milhões de habitantes dos municípios de São Paulo, Franco da Rocha, Francisco Morato, Caieiras, Osasco, Carapicuíba, Barueri e Taboão da Serra, São Caetano do Sul, Guarulhos e Santo André. Além do Cantareira, a Sabesp também fornece água dos sistemas Guarapiranga, Alto Tietê, Rio Grande/Billings, Rio Claro, Alto Cotia, Baixo Cotia e Ribeirão da Estiva para 10,6 milhões de pessoas do interior de São Paulo.

O ABC Paulista é uma das regiões mais afetadas com a falta de água. O reservatório de São Caetano do Sul, terá, a partir desta sexta-feira (7/2), o volume hídrico reduzido em 20%. A cidade, abastecida pelo Sistema Cantareira, receberá somente 100 dos 500 litros de água por segundo repassados pela Sabesp até que as chuvas voltem a ser frequentes.

Diadema também adotou medidas para equalizar a distribuição hídrica. Desde o fim de janeiro, a Companhia de Saneamento de Diadema (Saned) restringe a quantidade de água repassada para alguns bairros da cidade e aumenta o volume destinado às partes altas, que correspondem a 75% da área do município.

Fonte: Rede Brasil Atual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.