Sabesp trata só metade do esgoto da cidade SP

28/08/2014

rios poluídos

Sabesp trata só metade do esgoto da cidade SP

Estudos da ONG Trata Brasil divulgado em (27/08), apontam que cerca da metade da água que escorre pelos ralos da maior cidade do país ainda chega na forma de esgoto sem tratamento para rios, córregos e represas de São Paulo.

Os autores do estudo destacam que a poluição não só inviabiliza o uso dos rios Pinheiros e Tietê para abastecimento, mas também restringe a captação da represa Billings em pontos onde a água é mais limpa.

Com 52% do volume tratado, a capital paulista está longe do percentual que se considera para um serviço universalizado, de 86%, segundo a pesquisa.
Especialistas consideram o percentual baixo, pois o volume de esgoto despejado sem tratamento traz prejuízos ambientais e limita as fontes de água da capital, que desde o início do ano enfrenta severa crise hídrica.

De acordo com o professor Ivanildo Hespanhol, da Poli-USP, o tratamento do esgoto poderia “reciclá-lo” para uso em processos que dispensam água potável. “As estações de tratamento poderiam ser equipadas para produzir água de reúso, que pode servir à indústria e à limpeza, por exemplo.”A Sabesp diz que utiliza metodologia diferente da do levantamento e que trata 75% do esgoto coletado na capital. (rm)

(com informações do Jornal Folha de S. Paulo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.