Secretário admite baixa execução orçamentária em transportes

28/11/2012

Em audiência com deputados

Secretário é questionado sobre atrasos nas obras e admite baixa execução orçamentária

Novamente um secretário do governo Alckmin em reunião com deputados na Assembleia Legislativa admite a baixa execução orçamentária. Desta vez, foi o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, que, nesta quarta-feira (28/11), disse que em sua pasta “a execução hoje é de 46%, ela está baixa”. Na terça-feira, o secretário da Fazenda já havia afirmado que a execução de investimentos do governo tucano está “aquém do desejado”.

O secretário foi bastante questionado pelos deputados, inclusive da base aliada, sobre obras prometidas e ainda não realizadas e os atrasos nos prazos de entrega, como são os casos do
Trem Expresso Pinheiros, das linhas 6, 8, 13 e 17 e o corredor Itapevi-Butantã.

O deputado Gerson Bittencourt explicou que fez um estudo dos projetos do governo do Estado dos últimos 15 anos na área de transporte metropolitano e que a maior parte não foi executada dentro dos prazos prometidos. Bittencourt questionou o secretário sobre o porquê da dificuldade deste comprimento.

Jurandir respondeu que os atrasos se devem as questões como licenciamento ambiental, falta de empresas de projetos no mercado, desapropriações e reassentamentos.

O deputado Antonio Mentor comentou que “sem dúvida, a capacidade do Jurandir Fernandes em justificar a demora é muito grande”, mas há no governo Alckmin “morosidade para tomar decisões, morosidade para executar suas metas e prioridades”.

O líder da Bancada, deputado Alencar Santana Braga, também questionou o secretário sobre o não cumprimento de prazos, destacando as linhas (13 e 17) que deveriam ser entregues antes da realização da Copa do Mundo em 2014, o que não mais acontecerá.

Alencar também inquiriu sobre a PPP para trens regionais, licitação de vagões da CPTM, a dupla função dos motoristas na EMTU que também são os cobradores e o problema da suspeita de fraude na licitação da linha 5 do Metrô. O secretário prometeu encaminhar as respostas ao líder do PT por escrito.

Acidentes

Parlamentares da Comissão também quiseram saber quais as providências que estão sendo tomadas com relação aos acidentes da linha 3 do Metrô (na estação Carrão), em maio, e o recente episódio com o trem que liga Campos do Jordão a Pindamonhangaba.

Jurandir explicou que o Metrô detectou e solucionou os defeitos que geraram o acidente. Segundo ele, houve falta de um filtro de segurança. Com relação ao acidente em Campos do Jordão, o secretário disse que foi aberta uma sindicância e que está sendo realizada uma revisão de procedimentos, como por exemplo, a melhor fixação dos bancos na composição.

O secretário compareceu à reunião conjunta das Comissões de Infraestrutura e Transportes e Comunicações para prestar informações sobre gestão e operação de sua pasta. A Comissão de Infraestrutura foi presidida pelo deputado do PT, José Zico Prado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *