Secretários de Alckmin discutem projeto que congela investimentos estaduais e salários do funcionalismo

25/10/2017

Crédito:

Nesta quinta- feira 26/10, às 15h, deputados, movimentos populares, sindicais e sociais discutirão com os secretários estaduais os impactos econômicos e sociais do projeto de lei 920/2017, de autoria do governador Geraldo Alckmin, que prevê o congelamento dos investimentos estaduais e salário de servidores por dois anos, para ajustar a dívida do Estado e o pagamento de juros.

Em parceria com seu aliado presidente Michel Temer, o governador de São Paulo segue a cartilha de drásticos cortes de investimentos públicos que serão acentuados com o projeto.

O corte de investimentos já pode ser localizado no Orçamento deste ano, conforme dados da execução orçamentária apresentados ontem (24/10) pelo secretário da Fazenda, Hélio Tokeschi, que esteve na Comissão de Finanças e Orçamento da Alesp.

Segundo as informações da Secretaria da Fazenda, dos R$ 20 bilhões projetados para investimentos no setor público, o governo aplicou R$ 7 bilhões até o mês de agosto, ou seja. apenas 34%. O PL 920 de Alckmin estipula congelamento de salários dos servidores estaduais e das verbas do setor público destinadas às áreas da saúde, educação, segurança, entre outros.

Entre as categorias que se colocam contra a proposta estão os professores e policiais civis e militares, que há três anos não recebem reajuste salarial.

Há ainda preocupação com os municípios que devem ter menor repasse de verbas estaduais no momento de crise econômica, desemprego e maior demanda por serviços públicos.

Na avaliação dos deputados do PT, o governo Alckmin não pode fazer ajustes nas contas do Estado, friamente, sem considerar os impactos na vida das pessoas, baseado apenas nos números, planilhas e priorizar pagar juros aos bancos.

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.