Sem-teto reivindicam política habitacional para o centro

07/11/2011

Famílias de trabalhadores sem-teto ocuparam nesta segunda-feira (7/11) imóveis abandonados no centro e em algumas outras regiões da capital paulista. Ao todo, participaram cerca de 4 mil pessoas em 12 ocupações simultâneas.

Trata-se de um protesto contra a falta de moradia e por um amplo Projeto Habitacional para famílias de baixa renda. Eles reivindicam que a Secretaria Municipal de Habitação – SEHAB, Companhia Metropolitana de Habitação – COHAB, a Secretaria Estadual de Habitação e a CDHU dêem início a uma política habitacional para o centro, já no orçamento de 2012, e solicitam ainda:

. Cumprimento da Resolução do CMH nº 34/2008, que refere ao reembolso da SIURB referente ao valor do Edifício São Vito (na época era de aproximadamente R$ 8 milhões), para assim viabilizar habitação social, atendendo aos movimentos de moradia do centro;

. 5 mil unidades habitacionais para o atendimento no Programa de Locação Social;

. 2 mil atendimentos no Programa Carta de Crédito Municipal;

. 5 mil atendimentos no Programa Bolsa Aluguel para situações emergências até o atendimento definitivo;

. que as famílias que receberam Bolsa Aluguel passem a ser atendidas com moradia definitiva através da carta de crédito da CDHU;

. atendimento da demanda dos movimentos de moradia que atuam efetivamente no centro nos 53 prédios que estão sendo desapropriados pela prefeitura;

. atendimento da demanda dos movimentos de moradia que atuam efetivamente na área central há anos no empreendimento habitacional na área da SPU – Secretaria do Patrimônio da União/Pari (Feira da Madrugada), de acordo com o governo federal;

. atendimento das famílias do Edifício São Vito e Mercúrio;

. empreendimentos de HIS (Habitação de Interesse Social) nos terrenos Belém e Bresser XIV e XV.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.