Serra deixou de cumprir mais de 40% das ações previstas em São Paulo

10/06/2010 18:34:00

Faltou muito!

 

 

Levantamento da Bancada do PT na Assembleia Legislativa revela que o Governo Serra executou menos de 47% das ações previstas no Plano Plurianual, o PPA.

“Eles cobram tanto do PAC, e o PAC avançou muito mais que o PPA deles”, critica o líder da Bancada, deputado Antonio Mentor, em reportagem publicada nesta quinta-feira (10/06) no site Brasília Confidencial.

Leia aqui a íntegra da matéria “Governo tucano atrasa São Paulo com metas de papel”

Crítico agressivo do Programa federal de Aceleração do Crescimento (PAC), que tentou desqualificar chamando de “uma lista de obras” com “baixo grau de execução”, o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, deixou o governo de São Paulo devendo muito do que planejou fazer. Uma análise detalhada do Plano Plurianual de São Paulo mostra que o Governo Serra não cumpriu mais de 40% das metas com que se comprometeu.

Elaborado para o período 2008/2011, o PPA é uma espécie de roteiro produzido pelas secretarias estaduais em obediência às diretrizes do governo. E serve para orientar a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei Orçamentária Anual.

Contas da Bancada do PT na Assembleia Legislativa indicam que o Governo Serra previu 887 ações no PPA. Desse total, 367 ações – 41,38% – estão abaixo da meta e apenas 109 ações – menos de 13% – estão dentro. Em três anos de governo, concluiu a bancada petista, Serra executou menos de 47% das ações que previu no Plano Plurianual.

Segundo os deputados petistas, nada foi feito, por exemplo, no sentido de criar um centro de orientação e encaminhamento de pessoas com necessidades especiais, assim como não houve incentivo ao Programa Aprendiz, que estimula contratos de aprendizagem. Também não saíram do papel os projetos de implantação do sistema de auditoria eletrônica nem as iniciativas de recuperação da Serra do Mar.

“Eles cobram tanto do PAC, e o PAC avançou muito mais que o PPA deles”, ataca o líder da bancada petista, Antonio Mentor. O parlamentar denuncia ainda o que classifica como outros absurdos do PPA de São Paulo: na área da educação, desde 2008 o Governo Serra deixou de construir 2.000 salas de aula e de adequar 2.659 prédios escolares; 30.000 estudantes não foram contemplados com transporte escolar; não foram criadas 35.800 vagas no ensino médio, técnico e tecnológico. 

Na opinião do líder petista, a grande realização do Governo Serra, por enquanto, aconteceu mesmo na véspera da renúncia dele ao cargo de governador. “Foi a inauguração, em março, da maquete de uma ponte ligando Santos ao Guarujá. A ponte mesmo, não existe”, destaca Mentor.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.