Sindicalistas discutem impasse da greve com secretário de Gestão Pública

05/06/2013

Greve da Saúde

Líder do PT, deputado Luiz Claudio Marcolino, que articulou o encontro participará da negociação logo mais às 14h

Após 35 dias de greve, sem avanços nos processos de negociação com o governo do Estado, cerca de 70 trabalhadores ocuparam a galeria do plenário da Assembleia Legislativa na noite desta terça-feira (4/6) e ali pernoitaram, como meio de pressionar o governo Alckmin.

Com o apoio da Bancada dos deputados do Partido dos Trabalhadores e com a mediação do líder petista, deputado Luiz Claudio Marcolino, os sindicalistas serão recebidos hoje (5/6), às 14h, pelo secretário estadual de Gestão Pública, Davi Zaia.

Além de interceder pela rodada de negociação, Marcolino fez gestões junto aos parlamentares da base governista, com o objetivo de sensibilizar o governador Alckmin da necessidade de dialogar com a categoria e construir meios de superar o impasse.

Pleitos da categoria

. Reposição de perdas salariais de 32,2%
. Vale refeição de R$ 26,22
. Prêmio de Incentivo igual para todos e transparência no uso da verba
. FUNDES

Segundo os trabalhadores, há doze anos o vale refeição esteve congelado em R$ 4,00 e, embora o governo tenha reajustado em 100% passando-o para R$8,00, este valor ainda não atende os custos da refeição dos trabalhadores.

No quesito prêmio de incentivo, os trabalhadores apontam que o governo do Estado tem dado tratamento diferenciado aos funcionários concursados em relação aos que ocupam cargos de confiança, e por fim, na questão das perdas salariais, os trabalhadores defendem a reposição dos salários arrochados, após anos sem o governo tratar das perdas da capacidade de consumo provocada pelo acúmulo inflacionário ao longo dos anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *