Só neste ano, 126 feridos e três mortes em acidentes de trens

18/12/2012

Mais um acidente nesta terça

Com o acidente ocorrido nesta terça-feira (18/12) entre duas composições da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, na Estação Francisco Morato, linha 7 – Rubi, já são 85 feridos só neste ano em acidentes desta companhia. Se considerarmos a ocorrência na Estrada de Ferro Campos do Jordão, em 3 de novembro último, este número se eleva para 126 feridos e três mortes.

A linha 7 – Rubi, que sofre com constantes panes, este ano já foi palco de ao menos três acidentes graves. Em 15 de fevereiro, houve colisão de trens de carga e de passageiros deixando 51 feridos. Em 29 de março, uma falha na manutenção causou a paralisação de uma composição, que provocou a revolta da população cansada pelos problemas constantes na linha, com depredações. Na repressão policial, ao menos sete pessoas ficaram machucadas.

Nesta terça, o número de feridos divulgado pelo Corpo de Bombeiros de Guarulhos foi de 24 pessoas. Em nota, a CPTM informou que o acidente ocorreu quando um trem vazio em operação de manobra bateu em outro, com passageiros, em área do pátio da Estação Francisco Morato, na Linha 7, que liga a Estação da Luz, na região central da capital paulista, a Jundiaí. O acidente foi no trecho entre os municípios de Francisco Morato e Jundiaí, e a composição com passageiros estava parada na estação para depois seguir para a Estação da Luz.

PT acionou o Ministério Público

Após a grave ocorrência de março, a Bancada do PT encaminhou representação junto ao Ministério Público Estadual à abertura de inquérito para que fossem apuradas as irregularidades na prestação do serviço da CPTM e as responsabilidades dos gestores públicos nos acidentes e panes ocorridas.

A representação assinada pelo líder da Bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, Alencar Santana Braga, solicitava ainda a realização de uma perícia para aferir as condições em que se encontram os serviços da companhia e se verificar as inadequações e providências necessárias para se equacionar os problemas.

Em junho, o pleito foi acatado e o MP abriu inquérito civil para apurar as supostas irregularidades da companhia.

Para o líder petista, os inúmeros expõem a fragilidade do sistema de trens geridos pelo governo estadual.

CPTM fora dos trilhos

Este ano, desde o dia 4 de janeiro, foram 148 ocorrências somente nos trens da CPTM, segundo levantamento feito pelo “SPTV” – Rede Globo. Já a companhia reconhece apenas 26 “ocorrências notáveis” – aquelas que causam mais de 20 minutos de paralisação ou quando é necessário implantar o Paese.

Em 2010, segundo dados oficiais da CPTM, houve 49 ocorrências e, em 2011, 42. Em abril, o secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, já havia previsto um aumento para 51 casos em 2012.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.