Sociedade civil e deputados estaduais criticam proposta do governo para Orçamento 2008

27/11/2007 18:17:00

Orçamento 2008

Crédito:

Carlos Ramiro – Presidente da APEOESP

 

A vigésima Audiência Pública do Orçamento 2008 realizada na Assembléia Legislativa de São Paulo, nesta terça-feira, 20/11, foi marcada por protestos contra o modo como o governador de São Paulo José Serra trata o Legislativo e as prioridades estabelecidas pelo governo para o Orçamento do próximo ano.

Deputados petistas, sindicatos e organizações da sociedade civil criticaram a forma pela qual o Orçamento é aprovado pela Assembléia. O deputado Enio Tatto, integrante  da Comissão de Finanças e Orçamento lembrou do “esforço dos parlamentares e da população para percorrer o Estado e realizar 19 Audiências Públicas”. Tatto destacou ser esse um motivo para as emendas ao Orçamento serem respeitadas pelos parlamentares governistas.

O presidente da Associação dos Professores do Estado de São Paulo, Carlos Ramiro, protestou com relação ao corte de 30% nos recursos destinados à formação continuada dos professores. Para Ramiro “há um sucateamento da educação quando não se prioriza a formação do educador”. O representante dos professores disse que “a categoria está cansada de bonificações e gratificações, querem aumento real de salário”. Ramiro se referiu aos recursos previstos pelo Executivo no Orçamento de 2008 onde existe apenas gratificações.

Josanias Castanha Braga, coordenador do movimento popular de transporte da região sul da Cidade de São Paulo, disse estar “inconformado com a falta de prioridade para o transporte público” no Orçamento de 2008. O líder popular condenou as longas horas que a população da periferia passa dentro de ônibus, segundo ele o ideal é o investimento em trens para regiões mais distantes da cidade. 

O deputado petista Adriano Diogo, presidente da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, quer uma resposta do Executivo quanto aos investimentos na área da saúde, o deputado lembrou que “houve um crescimento de 12% no Orçamento como um todo e uma redução de 6% para área da saúde se comparado ao Orçamento passado”.

Estiveram presentes na Audiência Pública os deputados José Candido, Ana do Carmo, Rui Falcão e Vicente Candido, todos do Partido dos Trabalhadores.

Orçamento 2008

O Projeto de Orçamento, apresentado pelo governador está estimado em R$ 95 bilhões e foi discutido durante os meses de outubro e novembro em audiências públicas realizadas em 20 municípios sedes das regiões administrativas do Estado.

O processo de debate e participação da sociedade na definição das prioridades regionais é fruto da iniciativa dos deputados petistas, que defendem a necessidade de uma política pública de desenvolvimento regional que reduza as diferenças sociais e econômicas no Estado.

Para o líder da Bancada, Simão Pedro afirma que “nas audiências os deputados recolhem da sociedade paulista e seus vários segmentos sugestões e demandas das prioridades da população para que se democratize as discussões sobre os investimentos do Orçamento do Estado de São Paulo. A sociedade tem que decidir como e onde investir os recursos do Estado”.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.