SP deixou de instaurar dois milhões de inquéritos policiais

24/06/2014

Caos em SP

SP deixou de instaurar dois milhões de inquéritos policiais

Nesta semana a imprensa noticiou que apenas 9,3% do total de boletins de ocorrência (BO) resultaram em investigações. Isso equivale a que, apenas um roubo em cada dez foi apurado. Na capital paulista a situação é ainda mais grave: as investigações abertas equivaleram no período a 5,9%.

Os dados da reportagem são referentes à instauração de inquéritos entre os anos de 2004 e 2013, em São Paulo e significa que dois milhões de casos deixaram de ser investigados, pois não contaram com abertura de inquérito pela Polícia Civil.

Oficialmente a Secretaria de Segurança Pública afirma que “a instauração de inquérito policial é obrigatória diante da presença de elementos mínimos de informação ou de provas que possibilitem o desenvolvimento de uma investigação”.

Questionados sobre a falta de investigação e o aumento dos índices de roubos em São Paulo, a secretaria de segurança negou a relação entre os fatos e afirmou que “não é possível fazer uma relação direta entre números de inquéritos e aumento de roubos, uma vez que a quantidade de inquéritos instaurados não representa o total de investigações” – referência a apurações informais.
Servidores da área de segurança, ouvidos anonimamente disseram que a falta de estrutura, faz com que tenham que escolher quais casos serão investigados.

De acordo com representantes sindicais o efetivo da polícia civil do Estado, na última década, teve uma queda de 10%, passando de 32.809 para 29.517 policiais. (RM)

Com informações do jornal Folha de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.