SP enfrenta surto de catapora e lidera o número de casos no país

28/09/2010 15:53:00

Surtos

Cidades do interior de São Paulo enfrentam um surto de catapora. De janeiro a setembro, foram 10.218 casos  registrados em surtos no estado.  Em todo o Brasil, foram 12.091, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Duas crianças já morreram por causa da catapora em São Paulo e uma está internada em estado grave por conta de complicações da doença.

É considerado surto quando mais de duas pessoas são contaminadas em um mesmo local. Os casos individuais da doença não são de notificação compulsória. De janeiro a setembro, foram 1340 surtos em todo o país.

Só em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, o número de casos de janeiro a setembro é cinco vezes maior do que o registrado em 2009. Foram 260 casos no ano passado ante 1300 em 2010.

A principal causa para o surto da doença é o tempo seco. O vírus da varicela, popularmente conhecida como catapora, é transmitido pela respiração. Com a baixa umidade, ele fica mais tempo suspenso no ar e a transmissão é mais rápida. A expectativa é que a doença pare de avançar com a chuva dos últimos dias no estado de São Paulo.

A catapora é uma doença que não é considerada grave, mas é preciso seguir à risca as recomendações médicas: repouso, isolamento e cuidado para que as bolhas não infeccionem. Tudo para evitar consequências que podem ser bem sérias.

“As complicações mais comuns são as chamadas infecções secundárias. Ou seja: aquelas feridas que surgiram acabam sendo porta de entrada para bactérias que vivem na pele. Pode levar a uma diminuição da defesa do indivíduo. Esse paciente pode desenvolver broncopneumonia como consequência da catapora”, explica o infectologista Claudio Penio Campos Junior.

fonte: Portal G1

Surto de dengue: 17 pessoas já morreram só este ano em São Vicente

 

 

Dois mil e dez registrou mais um surto de dengue na região do Litoral. Só em São Vicente, a Secretaria da Saúde contabiliza 4.100 casos confirmados da doença, sendo que houve 17 óbitos até o momento. No ano passado, por exemplo, a secretaria registrou 44 casos da doença, sendo que não havia óbitos desde 2007.

 

 

Os números da doença em 2010 são alarmantes em todo o Estado de São Paulo e a epidemia já é considerada a maior da história. Em junho, a Secretaria de Estado da Saúde já havia divulgado um balanço com 121.270 casos notificados da doença em 2010, frente aos 92.345 que ocorreram em 2007, até então o pior ano de epidemia.

A secretaria estadual atribui o aumento à alta incidência de chuvas, especialmente nos três primeiros meses do ano. No entanto, dados demonstram que não houve certo descaso do Estado com a prevenção.

O governo Serra, por exemplo, elevou apenas em 6% os recursos para ações preventivas e ainda transferiu às prefeituras toda a responsabilidade de combater a doença.

 

 

*com informações de A Tribuna

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.