SP tem alta nos índices de violência

29/08/2011 16:18:00

Insegurança pública

 

O número de homicídios dolosos (quando há intenção de matar) em SP teve duas altas consecutivas em junho e julho, revertendo uma tendência de queda que vinha desde o início de 2010.

Em junho, o aumento foi de 4,1%. Em julho, foi ainda maior: 20,1% (308 casos em 2010 contra 370 neste ano).

Essa alta ameaça a meta do governo de manter o índice de assassinatos no Estado abaixo de dez casos para cada grupo de 100 mil habitantes, o que já é considerado uma “epidemia” de violência pela Organização Mundial da Saúde. Nos últimos 12 meses, a taxa foi de 9,95 por 100 mil.

Os indicadores poderiam ser ainda mais desfavoráveis. A taxa considera apenas o número de casos. Não leva em conta o número de vítimas. Ou seja, se morreram quatro pessoas em uma chacina, não são computadas quatro vítimas, mas um caso.

Os latrocínios também não estão inclusos, pois são considerados crimes contra o patrimônio – a vítima é morta durante um roubo.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, o número de latrocínios no Estado teve aumento de 15,92%, de 157 entre janeiro e julho de 2010 para 182 de janeiro a julho de 2011. No acumulado de 12 meses, a alta é de 6,92%. 

Na porta de casa

O número de furtos e roubos cresceu 50% na “rua da segurança”, a Líbero Badaró (centro de SP), no 1º semestre deste ano, em comparação com o de 2010. Na via estão as sedes da SSP (Secretaria da Segurança Pública) e da DGP (Delegacia Geral de Polícia).

Foram 69 crimes contra 46, segundo o Infocrim, o serviço de consulta criminal do Estado. 

SOS Morumbi

Moradores do bairro do Morumbi, na zona oeste de São Paulo, fizeram ontem um protesto contra os altos índices de violência registrados na região.

Intitulada “SOS Morumbi – Chega de Violência”, a manifestação reuniu cerca de 2.000 pessoas na praça Vinícius de Morais, próxima ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Os moradores reivindicam a presença de mais policiais no bairro, melhor administração pública e a instalação de uma base policial na área. Um levantamento divulgado recentemente pela SSP (Secretaria da Segurança Pública) de São Paulo, afirma que, só no primeiro semestre deste ano, foram registrados na região 171 casos de lesão corporal dolosa, 1.131 roubos e 316 furtos de veículos.

No último dia 19, o engenheiro Daniel Marques de Almeida, 70, foi baleado com um tiro de fuzil por volta das 9h, quando chegava em sua casa no Morumbi.

Um mês antes, o publicitário Alan Francisco Romanelli, 27, foi baleado numa tentativa de roubo a um quilômetro da casa do engenheiro.

Shopping

Nos últimos 40 dias, 27 roubos foram registrados nas imediações dos shoppings Plaza Sul, Ibirapuera, Iguatemi, West Plaza e Bourbon; 15 deles após as 19h.

A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) vai se reunir com a Secretaria da Segurança Pública para discutir medidas de combate aos crimes envolvendo centros de compras.

Com informações da Folha de S. Paulo e do Jornal da Tarde

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.