SP tem aumento no nº de homicídios pelo sétimo mês seguido

25/03/2013

Sem controle

SP tem aumento no número de homicídios pelo sétimo mês seguido

A cidade de São Paulo registrou um aumento de 14,1% no número de homicídios dolosos — aqueles com intenção de matar– em fevereiro deste ano. Foram 89 crimes desse tipo contra 78 ocorrências no mesmo período do ano passado.

Esse é o sétimo mês seguido em que é mostrado um aumento no número de homicídios dolosos na capital paulista. Após uma queda de 13,2% em julho do ano passado, a capital teve apenas aumento na taxa nos meses seguintes.

Os casos de latrocínio também aumentaram, segundo balanço divulgado hoje pela SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública). Em fevereiro deste ano, foram 15 roubos seguidos de morte, contra 7 do mesmo período de 2012, um aumento de 114,2%.

Os registros de estupros também tiveram crescimento, segundo os dados da secretaria. No segundo mês de 2013, foram 287 casos de violência sexual, contra 213 no mesmo período do ano passado. O número representa um acréscimo de 34,7%.

Os roubos em geral, como assaltos e roubos a residências, também aumentaram no período, passando de 8.836 casos, para 8.928 em fevereiro deste ano — representando um crescimento de 1%. Houve diminuição, ainda que pequena, nos casos de roubo de veículos e de cargas.

Os dados do Estado também apontam aumento no número de homicídios dolosos. Em fevereiro de 2013 foram registrados um total de 371 crimes desse tipo -13,1% a mais do que os 328 casos que tinham ocorrido no mesmo mês no ano passado.

No caso do número de vítimas, também houve crescimento. Foram 391 em fevereiro deste ano contra os 346 de 2012. O que corresponde a um crescimento de 13%.

Apagão na Segurança Pública

Ao menos oito homens armados fizeram um arrastão em um prédio, no Jardim Paulista, por volta das 18h30 deste domingo (25/3). Este é o segundo arrastão registrado em menos de 24 horas na região dos Jardins.

Enquanto isso, parte das delegacias de São Paulo que funcionam 24 horas dispensa vítimas de crimes à noite e de madrugada, orientando-as a voltar em horário de menos movimento, e não tem escrivães e agentes suficientes para atender o público.

Hoje faltam, pelo menos, 444 policiais civis na capital. Esse número faz parte de levantamento feito nas oito delegacias seccionais subordinadas ao Decap (Departamento de Polícia Judiciária da Capital).

Com informações dos jornais Folha de S. Paulo, Diário de S. Paulo e Agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.