SP vive outra reintegração de posse marcada pela violência policial

16/09/2014

Truculência

SP vive outra reintegração de posse marcada pela violência policial

Cerca de 200 famílias foram violentamente expulsas de um hotel abandonado na avenida São João, situado no centro de São Paulo. O prédio, de 20 andares, abrigava famílias carentes e integrantes do movimento da Frente de Luta por Moradia (FLM).

A reintegração de posse marcada inicialmente para 11 de junho, foi postergada porque naquela ocasião não foram disponibilizados pela empresa proprietária do imóvel os meios necessários para a desocupação (caminhões e carregadores para o transporte dos pertences dos moradores).

Remarcada para a o dia 27 de agosto, a reintegração foi novamente adiada porque os oficiais de Justiça avaliaram que o número de caminhões e transportadores ainda não era suficiente.
Segundo lideranças do movimento, o conflito de hoje teve início quando parte das famílias ofereceu resistência à ordem da PM de que deixassem o local imediatamente, sem tempo para que eles carregassem pessoalmente seus pertences. Diante da argumentação das famílias, a Polícia deu início à operação de ocupação do prédio com a Tropa de Choque.

Ainda de acordo com relato dos moradores, o proprietário do imóvel havia prometido 40 caminhões que pudessem auxiliar o transporte das pessoas para outros lugares. Porém, o número de veículos fornecido foi bem inferior e, por isso, insuficiente para garantir a mudança de todos.

Aproximadamente 70 pessoas foram levadas à delegacia, inclusive mulheres grávidas, crianças, pessoas com deficiência e idosos. Eles permaneceram detidos, sem água, e alimentação por várias horas. A defesa dos manifestantes irá pedir a liberação dos detidos, já que não há qualquer acusação formal contra eles.(rm)

Fonte: Rede Brasil Atual e SpressoSP

Leia mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.