Trabalhadores protestam contra privatizações de Serra

08/10/2007 15:25:00

PROTESTO

Crédito:

Em frente à Secretaria de Estado da Fazenda de São Paulo, a CUT-SP (Central Única dos Trabalhadores) e a Bancada do PT na Assembléia Legislativa realizaram hoje (8/10) ato contra o iminente processo de privatização de empresas públicas estaduais, proposto pelo governador José Serra (PSDB).

O ato aconteceu simultaneamente à abertura dos envelopes da licitação para definir a consultoria – Citi, Merrill Lynch ou JP Morgan/Banco Fator – que vai avaliar os ativos de 18 empresas. Entre as empresas estão a Nossa Caixa, o Metrô, a CDHU, a EMTU, a Emplasa e a CESP, que lidam com setores fundamentais como transporte, saneamento e energia elétrica.

“É um absurdo, O Estado gastar R$ 18 milhões para o governador Serra saber quanto valem as estatais. O objetivo dos tucanos é lapidar o patrimônio de São Paulo, vendendo suas estatais”, afirmou o deputado Marcos Martins, representando a Bancada petista durante o ato.

Já o secretário-geral da CUT-SP, Adi dos Santos Lima. Explicou que ” a CUT-SP quer sensibilizar a opinião pública para manter as poucas empresas estatais que ainda restam como patrimônio público do Estado de São Paulo”.

O dirigente acrescenta também que todas as empresas que serão avaliadas, e posteriormente postas à venda, são estratégicas para o desenvolvimento do Estado de São Paulo. “Não adianta continuar a desmontar o Estado e entregar à iniciativa privada responsabilidades que são do próprio Estado, como a prestação de serviços públicos à população, uma vez que essas empresas possuem função social importante”, considera Lima.

Sindicalistas de todas as empresas ameaçadas de privatização participarão do ato da CUT-SP. Além disso, dirigentes de outras categorias também integrarão a mobilização contra a privatização das empresas estaduais. As companhias que podem ir à venda são Metrô, CPTM, EMTU, CDHU, Nossa Caixa, Sabesp, Cetesb, Emae, Cesp, Dersa, Cosesp, CPP, Prodesp, Imprensa Oficial, CPOS, IPT, Codasp e Emplasa.

PT entra com liminar para suspender licitações das 18 estatais

A Bancada do PT na Assembléia Legislativa protocolou em 5/10, na 1ª Vara da Fazenda Pública do Estado de São Paulo, uma Ação Popular, com pedido de liminar para suspender o processo de licitação que avaliará o valor de 18 estatais, que o governador José Serra sinaliza que pretende privatizar.

A Ação Popular movida pelos deputados do PT é contra o governador José Serra e Secretário de Estado da Fazenda, Mauro Ricardo Machado Costa, por entender que eles são responsáveis por atos lesivos ao patrimônio público, por denotar direcionamento do processo de licitação.

O edital de licitação prevê a realização de dois serviços: avaliação e estruturação de operações, sejam de abertura de capital na Bolsa, aumento de capital, venda de ações, terceirização, cisão, entre outros. Segundo reportagens publicadas pela imprensa integrantes do governo dizem que nada está descartado, ou seja, inclusive privatização.

Outra questão apontada pela peça judicial é a inexistência de motivos para os gastos públicos estimados em R$ 18 milhões, que poderá custar ao Estado saber o valor das estatais e propor a modelagem da operação.

Para o líder da Bancada petista Simão Pedro: “São Paulo não deve sofrer este prejuízo, só para atender a uma curiosidade do governador, já que Serra, afirmou à imprensa que pretende fazer só um levantamento”.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *