Tribunal de Contas julga irregular obra da Sabesp contra crise de água

05/08/2014

Irregularidades

A licitação de uma obra de R$ 51,5 milhões da Sabesp contra a crise hídrica paulista foi considerada irregular pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). Dois dirigentes da estatal paulista serão multados.

A obra em questão ampliaria a capacidade do sistema Guarapiranga, terceiro maior fornecedor de água da região metropolitana de São Paulo, permitindo que ele atenda a novos pontos que atualmente são abastecidos pelo sistema Cantareira.

O conselheiro do tribunal Renato Martins Costa afirma que foram feitas exigências restritivas “que acabaram por contaminar a licitação”, limitando a quantidade de participantes – das 62 empresas interessadas, apenas quatro entraram no pregão.

Entre essas exigências estava a de um projeto executivo muito específico para a obra, segundo a avaliação do TCE, e que necessitaria de aprovação prévia da Sabesp.

A vencedora, Centroprojekt do Brasil S/A, foi contratada em julho de 2013. Ela deveria adquirir e instalar um sistema de membranas em uma estação que trata a água da Guarapiranga. Elas auxiliariam na filtração da água, etapa essencial para torná-la potável.

A denúncia está na edição desta terça-feira (5/8) do jornal Folha de S. Paulo e o jornal apurou que as membranas seriam fabricadas no exterior e ainda não chegaram à estação de tratamento

*com informações do jornal Folha de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *