Tucanos deixaram de aplicar R$ 7 bi na Saúde em 10 anos

01/03/2012

Orçamento

Nos últimos 10 anos, o governo paulista deixou de aplicar em Saúde cerca de R$ 7 bilhões, o que daria para construir 120 hospitais com 200 leitos em todo o Estado.

De acordo com levantamento realizado pela Assessoria da Bancada do PT, para alcançar o mínimo constitucional de gastos com a Saúde – 12% do Orçamento – os tucanos têm incluído programas e ações alheios à área.

O governador Geraldo Alckmin, por exemplo, apresentou como gastos em Saúde o Programa Viva Leite, alimentação de presos, gerenciamento de unidades prisionais, atendimento médico a policiais militares e civis e pagamento de aposentadorias e pensões na área da Saúde.

Em 2011, esses programas que não são considerados ações e serviços de saúde somaram R$ 691 milhões. Ao se excluir esse valor, nota-se que o gasto com a Saúde foi de 11,73%, ficando R$ 241 milhões abaixo do mínimo constitucional.

Para o ano de 2012, o percentual que não será aplicado na Saúde deve ser de R$ 712 milhões, o que pode levar, inclusive, a uma rejeição das contas do governador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.