Tucanos não cumprem metas para a Segurança Pública

23/06/2010 16:34:00

Insegurança

 

 

Tanto Serra quanto Alckmin deixaram de cumprir as metas traçadas por seus próprios governos na área da Segurança Pública. Isso é o que revela levantamento realizado pela Bancada do PT na Assembleia Legislativa com base no Plano Plurianual  (PPA), que reúne as metas físicas previstas e as realizadas pela administração pública.

No Programa de Policiamento Ostensivo do ex-governador Geraldo Alckmin, por exemplo, a meta era de 261.387 policiais envolvidos, mas apenas 131.889 efetivamente participaram do programa, o que significa o cumprimento de pouco mais da metade do previsto.

No governo Serra, a falta de compromisso com a segurança da população se repetiu. No programa de Defesa do Cidadão, que garante o policiamento ostensivo para a preservação dos direitos humanos, para os anos de 2008 e 2009 eram previstos 166.902 policiais, mas foram envolvidos apenas 159.809.

A formação de policias militares também não atingiu a meta. A previsão 2008/2009 era de formar 6.000 PMs, mas somente 2.555 tiveram algum tipo de formação, ou seja, menos da metade.

Com a meta de adequar 98 unidades policiais, Serra fechou o biênio 2008/2009 com 80 unidades readequadas. A inteligência policial também foi negligenciada. Estava prevista a implantação de 44 projetos, mas somente 29 tiveram andamento.

Insegurança

O reflexo da falta de metas definidas para o setor da segurança pública e a falta de investimento do governo do Estado,  seja em pessoal, treinamento e materiais, apenas contribuem para uma crescente onda de violência. Exemplo disso foi o que aconteceu recentemente na Baixada Santista, onde aconteceram 23 assassinatos.

“Na verdade é que não existe política de segurança pública no Estado de São Paulo. O grupo que administra nosso Estado desde 1983 nada faz em relação a essa situação e o povo paulista aguarda até hoje algum projeto de segurança dos tucanos”, alerta o deputado Vanderlei Siraque, líder da Minoria na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Os números das estatísticas comprovam esta falta de um projeto que também pode ser sentida na ineficiência no combate à criminalidade e à impunidade. Pesquisa da Polícia Militar, entre 21 municípios com mais de 300 mil habitantes (com exceção da capital),  em  2009, apresentam altos índices de violência. A cidade de Franca, considerado o melhor resultado tem média geral de 0,40 crimes cometidos a cada 100 mil habitantes. Foram analisadas taxas de homicídio, roubo e furto e roubo de veículos. Furtos em geral não foram analisados.

Das 21 cidades, dez apresentam número próximo e acima de um crime cometido a cada 100 mil habitantes. Sendo que municípios como Jundiaí (1,25), São Bernardo do Campo (1,38), Campinas (1,67), Santo André (1,68) e Diadema (1,75), apresentam índices muito elevados.

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.