Violência cresce no Estado. Homicídios têm alta de 7%

02/05/2012

Insegurança pública

Puxado pela capital, Estado de São Paulo volta a ter alta de homicídios nos três primeiros meses do ano

São Paulo teve aumento de homicídios no primeiro trimestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2011. Crimes contra o patrimônio, como roubo de veículos, mantiveram tendência de alta no Estado, aponta balanço divulgado pela Secretaria da Segurança.

Entre janeiro e março deste ano, 1.137 pessoas foram assassinadas no Estado em 1.073 casos -em um mesmo registro da ocorrência pode haver mais de uma vítima.

O aumento de 7% nos homicídios no Estado foi puxado principalmente pela capital, onde ocorreram 257 casos, num aumento de 14%.

Março foi particularmente violento: houve aumento de quase 80% em relação ao mesmo mês do ano passado.

Analisando o primeiro trimestre de cada ano desde 2002, constata-se que apenas em duas ocasiões os homicídios haviam aumentado: em 2009 e 2010. A redução dos assassinatos costuma ser a principal bandeira da Segurança Pública de São Paulo.

A exceção foi o latrocínio, o roubo seguido de morte, que teve redução de 2,4%.

Crítica

“Não se pode dar grande crédito às ações da polícia no combate ao homicídio”, afirmou a doutora em sociologia pela USP e colaboradora do Centro de Estudos de Segurança Pública da Unesp, Camila Nunes Dias. Segundo ela, a existência de apenas uma facção criminosa no Estado garante certa “paz” no que se refere a assassinatos, pois não há briga de gangues.

“Também não se pode esperar que ela vá combater outras formas de crime. Eu não vejo uma grande eficiência policial em São Paulo”, afirmou a socióloga da Unesp.

fonte: Folha de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.