Prefeitos da região de Francisco Morato apresentam demandas ao Orçamento
Prefeitos da região de Francisco Morato apresentam demandas ao Orçamento

Para dialogar com a população da região e recolher as demandas locais, a Assembleia Legislativa de São Paulo esteve na sexta-feira, 27/8, na cidade de Francisco Morato, para a audiência pública do Orçamento para 2022, conduzida pelo deputado petista Maurici.

Com a presença dos prefeitos dos municípios de Francisco Morato, Mairiporã e Cajamar, a audiência foi marcada por reivindicações de melhorias e ampliação nos acessos às rodovias e mais investimentos na área da saúde.

O prefeito de Cajamar, Danilo Joan, afirmou que a região precisa de melhorias para a mobilidade urbana e acesso à rodovia dos Bandeirantes e da duplicação da rodovia Edgard Máximo Zambotto. “Nós precisamos desenvolver, precisamos trazer logística, precisamos trazer indústria para a nossa região para que o nosso povo possa ter condições de trabalhar”, ressaltou.

O prefeito informou que a região, com cerca de 700 mil habitantes, não conta com equipamento de ressonância magnética, o que classificou como inadmissível. Aladim, prefeito de Mairiporã, sugeriu que o Estado subsidie o equipamento do sistema de saúde regional para que a população não tenha que ir até a Região Metropolitana de São Paulo para utilizar serviços de saúde. “Se pudermos estudar e fazer parcerias, entramos com nosso aparelho público e o Estado subsidia a compra de aparelhos e instrumentos”, defendeu.

A prefeita de Francisco Morato, Renata Sene, listou algumas das necessidades da região, uma delas foi o pedido de apoio ao Samu regional, além de solicitar o fornecimento de medicações pelo Estado. “Esta audiência é uma oportunidade para que haja reconhecimento do governo do Estado para essa importante região de trabalhadores”, concluiu.

Para o deputado Maurici, a presença dos prefeitos mostra que a região tem capacidade de atuar em parceria e buscar caminhos de soluções. Ele alertou que duplicar as rodovias não é só obra. “É também desapropriação, é também, inicialmente, um projeto executivo. Se nós pudermos cravar no orçamento do ano que vem a feitura de um projeto executivo para duplicação dessas rodovias muito importante e muito significativo”, disse o parlamentar.

Já o deputado Enio Tatto destacou que o Estado com um orçamento de R$ 260 milhões não é aceitável a falta de recursos básicos para atender a saúde da população. “Não dá pra admitir que o Estado, com uma força dessa, tenha esses detalhes de não ter uma ressonância aqui para a região”, criticou Enio Tatto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *