Região de Mococa pede ajuda do Estado para conter incêndios
Região de Mococa pede ajuda do Estado para conter incêndios

O apoio financeiro do governo do Estado para o combate a incêndios em áreas de vegetação que vêm ocorrendo em Mococa e municípios das regiões de Ribeirão Preto e Campinas, foi o pedido mais urgente apresentado na audiência pública para debate do orçamento público, realizada nesta sexta-feira, 20/8, na cidade de Mococa.

As prefeituras não dispõem de recursos financeiros para custear caminhões-pipa para o combate aos incêndios, avaliou o deputado Enio Tatto (PT), membro da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização da Assembleia Legislativa de São Paulo, que realiza as audiências públicas regionais para colher da sociedade sugestões e demandas ao orçamento do Estado de 2022.

Além de reconhecer a crise hídrica que ameaça o Estado, representantes das cidades apresentaram demandas decorrentes da falta de coordenação da Secretaria da Saúde na formulação das políticas e ações de saúde que apoiem municípios. Investimento no esporte e melhorias na rede pública de educação também foram apontadas como necessidades que precisam do apoio estadual.

Levaram suas demandas à Câmara Municipal de Mococa – além do prefeito, de vereadores e cidadãos desta cidade –, os municípios de Casa Branca, Cássia dos Coqueiros, Divinolândia, São João da Boa Vista São José do Rio Pardo, Santo Antonio da Alegria, Tapiratiba e Vargem Grande do Sul.

O expressivo número de participantes foi destacado por Enio Tatto que lembrou que as audiências públicas são “o único momento que a população em geral, a sociedade civil organizada, os vereadores e os prefeitos têm para opinar sobre a lei mais importante entre tantas que são aprovadas na Assembleia Legislativa, que é o orçamento”.

Por isso, afirmou Tatto, é que “sou grande defensor e a bancada do PT é grande defensora das audiências públicas, porque aqui a gente ouve que é preciso melhorar a praça, comprar trave para o campo de esportes, melhorar o pronto-socorro, atender o agricultor”.

Caixa

Tatto vem demonstrando, ao longo de suas participações no processo de discussão do Orçamento, que o governo de São Paulo teve um superávit de mais de R$ 7 bilhões, no ano de 2020. Segundo o parlamentar, o caixa do governo João Doria só aumenta, enquanto há pelo Estado tantas obras paradas e tantas necessidades. “Por que está guardando? Para o ano de eleição?”, perguntou.

Enio Tatto ainda parabenizou os servidores públicos pela participação durante a audiência e denunciou a falta de valorização desses trabalhadores.

Ao todo, serão realizadas 27 audiências públicas para a discussão do Orçamento do Estado de São Paulo para 2022. Ainda nesta sexta-feira, 20/8, Ribeirão Preto receberá a quinta audiência pública, às 19h. Acompanhe pelas redes do PT Alesp.

Assista à audiência pública sobre o Orçamento de 2022 em Mococa:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *